• Edson Weslenn

A doença da baixa política

(Texto originalmente postado no instagram do programa Historia Magister: https://www.instagram.com/p/CJwk-kgAVK2/)


A história não é cíclica nem se repete. Os seres humanos é quem tem as mesmas ambições desde sempre - poder e controle.


Nosso tempo viu a queda e ascensão de diversos tipos de poderes, de pessoais a estatais e agora com os oligopólios. No fundo todos eles almejam o que todos os outros poderes queriam ao longo da história, que é vencer a guerra contra o inimigo invisível e invencível - o Bem, a Verdade.


Alguns o fizeram pela sua própria glória, outros revestiram as suas ambições de palavras profundas para tentar angariar simpatia. Com o passar do tempo estamos vendo cada vez mais a tese de O'Brien e do Partido de "1984" declarada: "O objetivo do poder é o poder".




Mas e você, onde entra nisso tudo?


Para o seu bem, eu espero que em lugar nenhum. Não há saída honrosa quando se busca o poder desmedidamente - e busca comedida pelo poder não existe. É como se o leão tivesse dó de matar o búfalo durante a caçada. Ele seria morto pelos companheiros do búfalo em questão. O poder exige o poder total, caso contrario ele te rejeita.


O estudo da história é mais do que ver grandes acontecimentos, personagens incríveis, forças milenares e culturas que surgem e acabam. O estudo da história é o estudo da humanidade, das suas forças e motivações em ação e como a sociedade se torna refém, cúmplice ou protagonista diante de mais um capítulo da retomada do poder pelo Poder.


Estudar história não pode ter fim acadêmicos; na verdade essa é a morte da história. Nem pode ter fins egocêntricos, ou intelectuais. O estudo da história deve ser a descoberta de um mapa mental dos senhores da ganância, da busca incessante pelo fim da paz da sociedade por aqueles que servem a motivos escusos. Façam - façamos!- isso, e nunca mais serão pegos de surpresa quando o mundo jazir do maligno mais uma vez.


Adicionar um título (1).png

© 2020 by  ShockWave Radio.

Faça parte de nossa Newsletter e receba as últimas notícias do Brasil e do Mundo