• Amandaverso

Agência francesa multa Google e Amazon por venda de informações de usuários através de cookies.

A agência francesa de proteção de dados CNIL multou o Google em US $ 120 milhões e a Amazon em US $ 42 milhões por descartar cookies de rastreamento sem consentimento e vendê-los para outras empresas.


O regulador, que tem investigou o Google e a Amazon no ano passado, descobriu que cookies de rastreamento foram automaticamente descartados quando um usuário visitou os domínios, o que viola a Lei de Proteção de Dados da França, de acordo com um relatório da Tech Crunch .


“Como este tipo de cookies não pode ser depositado sem o consentimento do utilizador, a comissão restrita considerou que as empresas não cumpriram o requisito previsto no artigo 82º da Lei de Protecção de Dados e a recolha prévia do consentimento antes do depósito de cookies não essenciais ”, escreveu a CNIL ao Google no aviso de penalidade.


O relatório acrescentou que, de acordo com as leis francesa e europeia, os usuários do site deveriam ser claramente informados antes que os cookies fossem descartados e solicitar seu consentimento.


O Google cometeu três violações de consentimento relacionadas ao descarte de cookies não essenciais, ao passo que a Amazon cometeu duas violações.


No caso da Amazon, seu site francês exibia um banner informando aos visitantes que chegavam que eles concordavam com o uso de cookies. Mas a CNIL diz que isso não cumpria os requisitos de transparência ou consentimento, porque não estava claro para os usuários que a empresa estava usando cookies para rastreamento de anúncios. Os usuários também não tiveram a oportunidade de consentir.


Quanto ao Google, quando um usuário optou por desativar a publicidade personalizada, ela funcionou apenas parcialmente, já que um cookie de publicidade permaneceu armazenado na máquina do usuário e continuou a processar dados em violação à lei de consentimento da França.


Tanto o Google quanto a Amazon discordaram da decisão da CNIL, mas mesmo assim fizeram alterações em seus sites. A Amazon atualizou seu site francês em setembro para que pare automaticamente de descartar os cookies de rastreamento.


O Google também parou de descartar automaticamente os cookies em seu domínio Google.fr após uma atualização em setembro. No entanto, a CNIL diz que um novo aviso de cookie apresentado aos usuários ainda não fornece as informações adequadas sobre para que os cookies são usados, nem informa aos usuários que eles podem recusá-los.


Devido a isso, a CNIL também deu um tapa no Google com um pedido, dando ao gigante da tecnologia três meses para corrigir os avisos de cookies para que eles forneçam informações adequadas aos usuários, ou então corre o risco de novas multas de € 100.000 por dia até que a violação pare.


A CNIL diz que sua multa de US $ 120 milhões se justifica devido à gravidade das três violações do Google relacionadas ao descarte de cookies não essenciais.


Com informações do Breitbart.

Adicionar um título (1).png

© 2020 by  ShockWave Radio.

Faça parte de nossa Newsletter e receba as últimas notícias do Brasil e do Mundo