slider-1.png
  • Shock Wave News

Agenda do Presidente para hoje, 9 de setembro de 2021, uma quinta-feira...



Houve as manifestações pelo Sete de Setembro.


Chegou o dia seguinte: caminhoneiros ensaiaram de parar o país.


A realidade bateu a porta de cada cidadão com a singela notícia de que a inflação acumulada alcança patamares dílmicos.


O presidente, instado a agir, mandou os caminhoneiros pararem de agir para que ele pudesse “conversar”. Isso está gravado em áudio e comprova o que estamos falando há mais de um ano: o presidente não age e enrola seus eleitores de conversa em conversa – fala muito, age pouco.


E digo “age pouco” porque de fato ele age.


Mas não age em favor de seus eleitores.


Jornais neoconservadores andaram espalhando que há uma ameaça chinesa rondando o Brasil. Entretanto a realidade da agenda presidencial não mostra que ele está em reunião com lideranças do movimento dos caminhoneiros e nem tampouco com nenhum conservador ou político da base a fim de resolver a insuportável crise institucional que ele, como Chefe de Estado, não dá conta de resolver.


Ele está em reunião com Xi Jinping.


Isso consta de sua agenda na forma de uma entrada simples: reunião com a cúpula dos BRICS.


E “reunião com a cúpula dos BRICS” deve ser lido como “reunião com Xi”.


Mas calma, leitor – ele tem a parte da tarde.


Será que a tarde ele tem algo na agenda que direcione que ele está trabalhando para resolver todos os problemas que tem sobre a mesa?


Nominalmente: STF, Barroso, Alexandre de Moraes, CPI da Covid, Inquéritos ilegais no STF, prisões, voto impresso, reforma tributária, inflação, vacina, pandemia, acusações de rachadinha, MP das Redes Sociais, desmonetização de apoiadores – eis a lista simples e resumida. Há mais coisas, como reforma administrativa, Comemorações do Bicentenário da Independência e agora um ou outro rumor de impeachment.


E com quem ele vai fazer reunião na tarde de hoje?


A reunião é com Damares Alves.


Agora, nos responda leitor – o que de tão mágico e importante tem a Ministra dos Direitos Humanos para instruir o presidente da resolução de todos esses problemas, que são prementes, urgentes e emergenciais?


Logo – enquanto você está ai nas redes sociais a defende-lo e os caminhoneiros nas estradas achando que estão fazendo algo para “mudar o Brasil”, o presidente está discutindo “direitos humanos” com Damares Alves.









2 comentários