• Bruna Lima

Amapá fica sem energia elétrica pelo quarto dia consecutivo

Cerca de 89% da população foi prejudicada e prefeito de Macapá decreta estado de calamidade pública


Imagem: Portal do Governo de Amapá


O Amapá, região norte do país, já está no quarto dia seguido sem energia elétrica. Das 16 cidades, 13 estão em completo apagão desde terça-feira (03) e os prejuízos já afetam mais de 750 mil habitantes do Estado.


Um incêndio na subestação de energia na Zona Norte da capital Macapá queimou os três geradores que forneciam a energia e, até o momento, não foi possível recuperá-los ou substituí-los.


A falta de energia afetou serviços essenciais, como telefonia, internet, e até mesmo o abastecimento de água. Também há grandes filas em postos de gasolina e supermercados. Desse modo, o prefeito de Macapá, Clécio Luís (atualmente sem partido), decretou no final da tarde desta quinta (5), estado de calamidade pública na capital por 30 dias.


Na noite de quinta (05), o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, anunciou que o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) já está investigando as causas do incêndio e que o prazo inicial das apurações é de 30 dias.


A pasta também já divulgou plano para o restabelecimento da energia elétrica de toda a região, que pode levar até 15 dias. Um gabinete de crise foi criado pelo ministério para acompanhar de perto a situação e agilizar reparação do sistema.


Apenas os municípios de Oiapoque, Laranjal do Jari e Vitória do Jari já voltaram a ter eletricidade, uma vez que a rede elétrica nesses lugares é alimentada por sistemas independentes. Os serviços hospitalares e de segurança pública na capital e na região metropolitana não foram afetados, pois possuem geradores para situações emergenciais.


Enquanto isso, os habitantes amapaenses se viram como podem e ocupam shoppings e o aeroporto em busca de energia elétrica. Outros se hospedaram em hotéis que possuem gerador para driblar o apagão.

Adicionar um título (1).png

© 2020 by  ShockWave Radio.

Faça parte de nossa Newsletter e receba as últimas notícias do Brasil e do Mundo