slider-1.png
  • Shock Wave News

Armenia 🇦🇲 e Azerbaijão 🇦🇿 assinam acordo para encerrar a guerra

O tratado inclui:

- cessar fogo;

- retirada das forças armênias de áreas fora de Nagorno Karabakh;

- soldados de paz russos ao longo da linha de frente e do corredor de Lachin;

- retorno de deslocados internos para seus lares.

Nagorno Karabakh no último dia de guerra


Declaração completa de Nikol Pashinyan, Primeiro-ministro da Armênia.

Mesmo que ele não admita, isso é uma derrota para os armênios.


Araik Harutyunyan, Presidente da República do Nagorno Karabakh (Alto Carabaque) confirmou o seu acordo pelo Facebook com a declaração dos líderes Rússia-Azerbaijão-Armênia:


Durante todo o dia de hoje, discutimos nossas ações para encerrar as hostilidades com o primeiro-ministro da RA, Nikol Pashinyan. Tive discussões com a Assembleia Nacional com antecedência e recebi uma esmagadora maioria dos deputados. Levando em consideração o programa atual e evitando novas perdas humanas, Artsakh também concordou em encerrar a guerra há uma hora. Com relação ao anúncio de três vias assinado, mais detalhes serão fornecidos mais tarde.
Minhas mais profundas condolências e orgulho às nossas famílias e a toda a nossa nação. Ainda temos tempo para dialogar com os parentes dos heróis caídos e nossos soldados. Minha reverência a todos aqueles que até colocaram sua pequena luz no árduo trabalho de defender sua pátria.

O presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, está preparando um discurso à nação.


O presidente russo, Vladimir Putin, fez uma declaração separada sobre Karabakh - Peskov.


As forças russas de manutenção da paz serão estacionadas em Karabakh e todos os centros de transporte em Karabakh serão desbloqueados.


Armênios insatisfeitos com a decisão de Pashinyan arrombam as portas do prédio do governo.


Manifestantes contra a decisão de encerrar a guerra em Karabakh invadiram o prédio do governo armênio.

O povo armênio, irritado com o acordo de trégua para Karabakh, está demolindo uma sala de reuniões dentro do prédio do governo armênio.