• Shock Wave News

Baixista do Megadeth é acusado de pedofilia

David Ellefson foi acusado de assédio e pedofilia.



O lendário baixista do Megadeth, David Ellefson, 56, está sendo acusado por crimes de pedofilia, "grooming" e interação sexual e inapropriada com menores, relatam fontes como Roadie Crew e Summa Inferno.


No Instagram, um usuário @woahworst fez postagens alegando que Ellefson vinha assediando uma amiga dela desde que ela tinha apenas 17 anos, por meio de video chamadas.


Além dessa denúncia, o usuário também afirma que teria “ouvido” que Ellefson costuma enviar fotos não solicitadas de sua genitália e também flerta com os fãs.


O relato afirma ter vídeos que provam suas afirmações, incluindo um em que Ellefson aparentava se masturbar. O mesmo relato afirma que David envia fotos de seu membro aos fãs sem pedido prévio.


Como diz Summa Inferno, o vocalista do MEGADETH, Dave Mustaine, parou de seguir o baixista no Instagram, assim como sua filha Electra.


A situação ficou ainda pior quando no Twitter vazaram vídeos – que preferimos não reproduzir aqui devido ao conteúdo explícito -, postados pelo usuário @cliff95629299, nos quais Ellefson aparece se masturbando e fazendo gestos obscenos para a moça.

Pouco depois dessas acusações terem sido proferidas, a própria garota, supostamente chamada Daphne, atualmente com 19 anos e residente na Finlândia, revelou-se no Instagram, com o nome @edaphosauruses, contando sua versão dos fatos.



Disse a usuária:

“Eu sou a garota a qual as pessoas estão falando nos posts sobre David Ellefson e apenas quero contar o meu lado da história, porque elas estão compartilhando informações incorretas e a situação está ficando fora de controle sem que a verdade seja dita.


Sim, essas vídeo-chamadas aconteceram, mas fui eu quem as iniciou, e nunca fui menor de idade, sempre fui uma adulta consentindo.


Nada inapropriado aconteceu antes disso. Foi tudo consensual, não sou uma vítima e não fui minimamente assediada porque fui eu quem iniciou (isso).

Fui ingênua o suficiente de gravá-lo (o baixista) e compartilhar com um amigo sem sua permissão. No final, tudo foi consensual e online.


Não sei como isso chegou a este ponto, porém muitas informações estão sendo deixadas de fora pelas pessoas que propositalmente tentam prejudicá-lo.

Eu gostaria de pedir a qualquer pessoa que está compartilhando esses vídeos pessoais privados ou qualquer desinformação a respeito que, por favor, pare”.


Nas redes, diversas são as manifestações dos internautas, uns defendendo o baixista após as declarações da própria jovem, outros insultando-o e exigindo a sua saída do Megadeth, que atualmente segue finalizando as gravações de seu próximo álbum de estúdio.



O baixista negou as acusações.


Ellefson foi ao Instagram para refutar quaisquer alegações - sua declaração é a seguinte:


“Como você pode ou não saber, algumas conversas e interações privadas e pessoais surgiram online, divulgadas com má intenção por um terceiro que não estava autorizado a tê-las ou compartilhá-las. Embora seja certamente embaraçoso, quero abordá-lo da forma mais aberta e honesta possível.


“Por mais que não seja algo de que me orgulhe, essas foram interações adultas privadas que foram tiradas do contexto e manipuladas para infligir o máximo de dano à minha reputação, à minha carreira e à minha família.


“A outra parte envolvida fez uma declaração que você pode ver abaixo. Agradeço a ela por fazer isso e espero que isso esclareça que a situação não foi como apresentada. ”


A declaração dele foi acompanhada por uma postagem da mulher envolvida, que negou ser menor de idade quando ocorreram as video chamadas e chamou de "desinformação" as sugestões de que ela foi "preparada" por Ellefson.


“Sim, essas video chamadas aconteceram, mas fui eu que as iniciei e nunca fui menor de idade, sempre fui um adulto consentido. Nada de impróprio jamais aconteceu antes disso ”, diz o post.


“Foi tudo consensual, não sou uma vítima e não fui nem um pouco preparado porque fui eu que o iniciei. Eu fui ingênuo o suficiente para gravá-lo e compartilhar com um amigo sem sua permissão. No final, foi tudo consensual e tudo online. ”


A banda Megadeth responde.


A banda Megadeth divulgou uma declaração após o baixista da banda, David Ellefson, negar as alegações de mídia social de que ele "assediou" uma fã menor de idade.



"Estamos cientes das declarações recentes sobre David Ellefson e estamos acompanhando os desenvolvimentos de perto", o grupo de metal começou em uma postagem compartilhada em seus perfis de mídia social na segunda-feira.


"No que se refere à criatividade e aos negócios, estamos todos familiarizados uns com os outros. No entanto, há claramente aspectos da vida privada de David que ele guardou para si mesmo", continuou. "À medida que esta situação se desenrola, é importante que todas as vozes sejam ouvidas com clareza e respeito. Esperamos que a verdade venha à tona."