slider-1.png
  • Davi Eler

Bem-Aventurados Os Perseguidos





Bem-aventurado o homem,

Que morre por meu nome,

Que é perseguido,

Por ler o livro que ninguém quer que seja lido.


Bendito eu sou,

Pois morri pelo “Eu Sou”,

Meu sangue será adubo,

Para fazer falar os mudos.


Bem-aventurado o mártir,

Pois do meu reino ele será parte,

Mandarei meus anjos te buscarem,

Eu lhes preparei casa para morarem.


Bendito eu sou,

Pois morri pelo “Eu Sou”,

As chamas dessa fogueira à me queimar,

Mas o fogo em meu peito está à me incendiar.


Bem-aventurado os que sofrem por mim,

Pois tenham certeza de que no fim,

A recompensa será de preencher seu coração,

Esplendorosa; além da imaginação.


Bendito eu sou,

Pois morri pelo “Eu Sou”,

O frio fio da lâmina do machado,

O feliz fim de um predestinado.


Bem-aventurado o que morre pela Verdade,

Pois ele conhecerá a divina realidade,

Alegrias e comemorações por toda eternidade,

Pra sempre ele herdará a felicidade.


Bendito eu sou,

Pois morri pelo “Eu Sou”,

Agradeço por esta oportunidade meu senhor,

Maravilhosa sina; a de ilustrar teu amor.