slider-1.png
  • Samuel Right

Como Não Cair na Onda dos Tutubers e Deputags.



Por Samuel Right.


(Publicado por Samuel Right no dia 23 de abril de 2021 em theoutputmedia.blogspot.com)


Nas eleições de 2018 muitos entraram na onda Bolsonaro (eu incluso), pois eram novos tempos de esperança e um horizonte a vista. Com às mídias sociais que decentralizaram a informação dos veículos da velha imprensa, foi possível uma campanha ao então candidato conservador, com os apoiadores tendo a possibilidade de agir em defesa de sua pessoa, desmentindo as falácias promovidas pelos jornalistas (que ele não era fascista, racista e blá blá blá).


Porém, o efeito colateral pós-eleição foi uma ilusão de progresso garantido que os protetores do presidente levaram como certeza, esquecendo-se do fato que a eleição acabou e era hora de agir. Ao invés de se posicionar, Bolsonaro decidiu seguir a mesma ilusão de sua base, se descolando da área cultural, pois os mesmos diziam que gerava muitas polemicas.


Por conseguinte agora possuímos um MEC que segue dominado pelos marxistas, agora carente de um Weintraub, somada a uma Ministra terrivelmente progressista, defendendo o feminismo, gayzismo e tudo o que a ONU dita, mais as amarras impostas pelo centrão e supremo.


Esses influenciadores remanescentes na ilusão de 2018 (os tutubers e deputags) continuam atuando a base de achismos, baboseiras e na criação de falsas esperanças, se aproveitando de uma realidade nacional onde há uma forte distorção do papel do cidadão, o analfabetismo funcional reina - graças a Paulo Freire - e onde há o desejo inocente de viver em país de "primeiro mundo".


Daí que surgem os vídeos clickbaits como "BOMBA! STF AGORA CAI" ou "EXÉRCITO NAS RUAS PELO BRASIL", posts com marca d'agua da Bia Kics, dentre outros, onde se tropeçam em sua própria ignorância provocando um sensacionalismo que hora ou outra leva pessoas as ruas sem propósito. *cenas de boomers de camiseta da seleção intensifies*


Como escapar da Onda?


Para ficar abaixo desse tsunami e não levado por ele, primeiro você deve ter em mente a guerra cultural que estamos enfrentando e que a política é somente o resultado disso. O Brasil possui uma identidade nacional totalmente periferica, copiando de forma mal feita ideias do exterior e as reproduzido nos 27 estados. Claro, isso foi resultado de classes políticas que distorciam a cultura ao seu favor. Nosso país foi desde a queda do império construído a base de mentiras para legitimar um sistema ilegítimo.


O que quero dizer?


Quando você vê deputados “conservadores” com jargões, buscando um sentimentalismo para resultar um fanatismo e consequentemente um ódio gratuito e sem propósito claro, já se percebe esse traço antigo que ainda reside na classe política brasileira, não importando o lado. Os de direita com adoração aos Estados Unidos e sua cultura já degenerada e os comunas a Cuba, mas nunca com real amor ao Brasil. Isso é como disse anteriormente, consequência de uma cultura distorcida e periférica.


Qual é o ponto em comum em tudo isso?


Legitimar um sistema ilegítimo que condena a população a sustentar algo fadado a falência e que tem se debatido para evitar sua queda e apaziguar a revolta futura. Os movimentos dos Togados é um movimento claro, uma barreira que somente o povo pode derrubar. Mas com uma população sem ideia de quem é, não adianta, o mesmo sistema corrupto irá se reestruturar novamente como ocorreu na Ucrânia. Por isso há a necessidade de uma intelectualidade conservadora que realiza um trabalho de esclarecer e dar um propósito população de reconstruir o que é ser brasileiro. Isso é complicado na atual conjuntura, pois as únicas ferramentas que nos restam são poucas. Porém tenham em mente que todo movimento propagações de ideias foram aos poucos. Jesus começou com 12 discípulos e hoje sua palavra é difundida em todo mundo, junto de seus valores que construíram o atual ocidente. Pregar o cristianismo é sim um movimento conservador, por isso a ira de muitos poderosos como descrevo no artigo “Os Perseguidores não se Escondem mais” ao cristianismo.


Devemos nos preparar tanto nossa fé, quanto adquirir conhecimento para poder difundir a verdade a qualquer momento, em qualquer carreira, para evitar que muitos caiam nessa ilusão promovida por muitos ditos “conservadores” e não o propósito.

Paul Joseph Watson, youtuber e jornalista do site summit.news, após um comentarista "conservador" da Fox News falar besteira, disse algo que resume perfeitamente isso:

"E aqui está o lembrete desta noite de por que os "conservadores" perdem repetidas vezes. Todo o movimento é executado por vigaristas falsos e inautênticos que não se importam com nada além de seu próprio conforto e enriquecimento"

"Cada vez se torna cristalino que o maior impedimento para ganhar as batalhas contra os esquerdistas é o mainstream e conservadores dotados. Eles todos precisam ir."


Com você conhecendo o contexto da realidade ao seu redor, saindo da bolha histérica, ira realmente experimentar o que é ter tomado a "RedPill" e verá que se houvesse um santo homem que perguntasse a esses “conservadores” quem é Roger Scroton, C.S Lewis, Dostoiévski ou Mario Ferreira do Santos, talvez sairiam com os rabinhos entre as pernas ou, se tiverem um ego mais inflado que o da Vera Magalhaes, tentaram te cancelar com sangue nos olhos. Tenham isso em mente e parem de passar pano para políticos. Alías, já subiram a #hashtag de hoje robozada? 🤖


(Publicado por Samuel Right no dia 23 de abril de 2021 em theoutputmedia.blogspot.com)

3 comentários