slider-1.png
  • Shock Wave News

Congresso Nacional realiza Seminário LGBT


A ideologia de gênero está completamente infiltrada no sistema. E como já é de se esperar o Congresso fará seu "tradicional" Seminário LGBT.

Sua XVII edição, em razão da fraudemia do vírus chinês, ocorrerá de forma virtual.


Em entrevista ao Jornal Nacional, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre um Seminário LGBT infantil que teria acontecido na Câmara dos Deputados em 2012. Estamos falando do seminário citado nesta matéria.


O Seminário LGBT do Congresso Nacional é um encontro anual, com tema diferente a cada edição, para debater questões da comunidade LGBT.

O evento busca abordar e aprofundar a luta da comunidade no Brasil e no mundo frente a uma pandemia que evidencia as desigualdades sociais e torna ainda mais vulnerável uma comunidade que luta por acesso a direitos básicos em vários países e continentes.


Temas das mesas que compõem o seminário


1. Conjuntura política no Brasil e no mundo: crise humanitária, sanitária, econômica, ambiental; desinformação, censura, neofascismo e fake news; eleições internacionais e eleições municipais; negacionismo, anticiência (?) e os impactos de um estado de calamidade na comunidade LGBT;


2. Pandemia/epidemia de direitos: estudos e pesquisas recentes que expõem a situação da população LGBT no Brasil e no mundo; os impactos da pandemia nos direitos LGBT;


3. Educação, trabalho e renda: os ataques à educação; tentativas de retrocessos em políticas públicas; o desemprego que afeta e sempre afetou LGBT; a luta por renda durante a pandemia;


4. Saúde, bem-estar e combate às violências: a integralidade do cuidado pensado nos centros especializados e unidades básicas de saúde; a violência física e psíquica que acarreta a necessidade de tratamento especializado; políticas públicas e integrais no sistema de saúde; políticas de inserção nos espaços de bem-estar e na prática desportiva; políticas de saúde dentro do sistema carcerário e penitenciário.


Um dos convidados a falar no evento é Jean Wyllys - ex-deputado federal, ativista gay e cuspidor profissional. Além de Toni Reis, diretor-presidente da Aliança Nacional LGBT e amigo da Ministra Damares Alves.

A advogada Márcia Rocha, integrante da Comissão Especial da Diversidade Sexual e Gênero da OAB/SP também participará do evento. Márcia participou em uma entrevista para a Tv Brasil junto com Marina Reidel, Diretor de Promoção de Direitos LGBT do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, para discutir violência contra pessoas trans.


Outra presença do evento é Maria Joaquina, de apenas 11 anos de idade que afirma ser uma criança "transexual". Causando uma confusão no Campeonato Sul-Americano de Patinação Artística apesar de ter ficado na segunda posição no Campeonato Brasileiro por querer competir em uma categoria feminina, mesmo sendo um menino.


Além do acompanhamento com endocrinologista, Maria Joaquina é paciente há dois anos do Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual (AMTIGOS), no Hospital das Clínicas de São Paulo. O ambulatório, coordenado pelo psiquiatra Alexandre Saadeh, é o primeiro e único no país a atender crianças e adolescentes com questões de gênero. Lá, menina é monitorada a cada 45 dias. “O bloqueio hormonal da produção de testosterona só acontecerá quando ela entrar na puberdade. Por enquanto, a orientação que recebemos é apenas de acolher e cuidar”, explica Carvalho.


O evento será realizado nos dias 8 e 9 de dezembro, com o tema Vidas LGBTQIA+ em conexão: (r) existências e convergências.