slider-1.png
  • Alexandre Nagado

Demon Slayer - Um épico sobre virtudes

Um dos maiores sucessos japoneses de todos os tempos, obra transmite fortes valores morais.

Animê e mangá de grande repercussão mundial, a saga Kimetsu no Yaiba (literalmente, "Lâmina Exterminadora de Demônios") tem Demon Slayer como seu título internacional. Ambientado no chamado Período Taishô (1912 a 1926) da História do Japão, vemos um país em processo de modernização de suas grandes cidades, em contraste com o interior, que permanecia rural e bem atrasado.


Nessa realidade, existem os demônios devoradores de gente, os temidos ONI, liderados pelo misterioso Muzan Kibutsuji. Em um vilarejo pacato, o adolescente Tanjiro Kamado vive com sua mãe e quatro irmãos mais novos, um ainda bebê. Seu pai falecera por doença recentemente e ele assumiu o trabalho dele de vender carvão para sustentar a família.


Certo dia, um ataque de oni muda sua vida para sempre. Sua família é chacinada por um ser demoníaco e somente Nezuko, a irmã de idade mais próxima à dele, sobrevive. Mas, ele logo descobre que ela foi infectada pelo oni e também se transforma em demônio. De alguma forma, ela reteve algumas memórias e sente que deve proteger e ficar junto do irmão, mesmo agindo de forma infantil e sem conseguir articular palavras. Tanjiro coloca nela uma mordaça de bambu para evitar que, em um momento de descontrole, ela morda alguém.

Encontrando um mestre que o prepara para ser um espadachim do famoso Esquadrão de Extermínio, Tanjiro se torna um lutador que usa sua espada especial para destruir onis enquanto busca uma cura para sua irmã.


Muito se disse sobre Demon Slayer ser uma história sobre vingança, o que é um grande engano. Tanjiro luta de forma implacável, mas não odeia os monstros, sendo que todos já foram humanos um dia e quase todos têm histórias bastante trágicas. Tanjiro chega a rezar pelas almas dos inimigos agonizantes, sendo que sua motivação é lutar para proteger as pessoas e impedir que sofram a dor mesma que ele carrega consigo.


Salvar Nezuko é seu outro objetivo, sendo ela seu último laço familiar. Demon Slayer é uma história sobre determinação, senso de proteção aos mais fracos e o valor da família, que sempre aparece nas lembranças de Tanjiro, incluindo em momentos cruciais da trama. E também é um épico sobre amizade, pois ele encontra valorosos - e divertidos - companheiros de jornada ao conhecer os carismáticos espadachins Inosuke e Zenitsu.

A saga surgiu no mangá em 2016, nas páginas da revista semanal Shonen Jump, a mesma de Naruto, One Piece, Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball e uma infinidade de grandes sucessos mundiais. A autora é Koyoharu Gotouge, uma artista tímida, que nunca se deixou fotografar, não aparece na mídia e se retirou do mercado editorial após a conclusão da saga, alegando necessidades familiares. Deixou a obra completa com 25 volumes, que até fevereiro de 2021 haviam contabilizado mais de 150 milhões de exemplares em circulação pelo mundo, entre edições oficiais impressas e digitais. No Brasil é publicado desde março de 2020 pelo selo Planet Mangá, da Panini Comics.

Em 2019, virou uma série de TV produzida pelo estúdio Ufotable com 26 episódios. A produção, que adapta os primeiros sete volumes do mangá, é de alto nível; com animação, direção e trilha sonora de níveis cinematográficos. Misturando drama, violência extrema e humor, cativou o grande público. Seu tema de abertura, a canção "Gurenge" ("Lótus Vermelho"), da cantora LiSa, se tornou um dos maiores sucessos do J-pop e das anime songs de todos os tempos.


A série foi transmitida simultaneamente para o Brasil pelo portal Crunchyroll e está chegando em versão dublada no serviço da Netflix. O animê puxou uma febre gigantesca, gerando livro spin-off escrito pela autora, paródia oficial em tiras e até uma sofisticada peça de teatro.

Em 2020, saiu o longa Kimetsu no Yaiba - Mugen Ressha Hen (ou "O Arco do Trem Infinito") que quebrou todos os recordes em seu país. Foi a quarta maior bilheteria desse ano, tornando-se o animê e filme japonês mais visto de todos os tempos, com uma arrecadação que chegou a 414 milhões de dólares. Em paralelo, a canção-tema "Homura" ("Fogo"), também de LiSA, chegou ao topo das paradas em seu país, praticamente repetindo o sucesso do tema de abertura.


No dia 20 de dezembro de 2020, a obra ganhou um especial de TV chamado Pillar Meeting ~ Butterfly House Edition, com cerca de duas horas de duração e que compilou os episódios 22 a 26 da série, com cenas inéditas. Tudo um aquecimento para a aguardada segunda temporada, com estreia a ser anunciada em breve. A produção é novamente do estúdio Ufotable.


A qualidade da produção, as cenas de ação incríveis, os personagens carismáticos e a história envolvente podem ter impulsionado Demon Slayer no aspecto comercial, mas o título já superou em muito o mero modismo de temporada. Ao lidar com nobreza, altruísmo, piedade e o valor da família, uma obra tão tipicamente japonesa se tornou um símbolo universal de valores fortes e tradicionais em um mundo tão carente deles.


BÔNUS:


Trailer de Demon Slayer - O filme: O Trem Infinito

"Gurenge" - LiSA

Letra: LiSA / Melodia: Kayoko Kusano

- Versão acústica e intimista do tema de abertura da série, gravada em 2020 para o canal japonês The First Take.

Saiba mais:


- Demon Slayer: O mangá

- Demon Slayer: O animê (série de TV)

- Demon Slayer: A peça de teatro

- Demon Slayer: O filme