• Tuka

Deputada finlandesa é processada por “discurso de ódio” ao defender o casamento tradicional

A parlamentar é cristã protestante e deve responder à três acusações cuja pena pode chegar a seis anos de prisão


Créditos: Päivi Räsänen/Facebook


A deputada e ex-ministra do Interior da Finlândia, Päivi Räsänen, enfrenta três processos judiciais por "discurso de ódio" depois de se manifestar em sua rede social, na televisão e em um panfleto sobre o matrimônio e a sexualidade pela perspectiva de sua fé, que é cristã protestante.


Segundo o jornal Christian Post, o procurador-chefe do país apresentou três acusações criminais contra a integrante do parlamento finlandês. De acordo com o grupo jurídico cristão, ADF International, com sede na Áustria, a parlamentar pode pegar dois anos de pena em cada ação, totalizando seis anos de prisão.


Päivi Räsänen é casada, mãe de 5 filhos, médica e membro da Igreja Evangélica Luterana da Finlândia. A parlamentar disse em um comunicado para a ADF Internacional, que a representa:


Não posso aceitar que expressar minhas crenças religiosas possa significar prisão. Não me considero culpada de ameaçar, caluniar ou insultar ninguém. Minhas declarações foram todas baseadas nos ensinamentos da Bíblia sobre casamento e sexualidade. [...] Não vou desistir de minhas opiniões. Não serei intimidada a esconder minha fé. Quanto mais os cristãos se calam sobre temas polêmicos, mais estreito fica o espaço para a liberdade de expressão.”

O diretor executivo da ADF Internacional, Paul Coleman, afirma que “a decisão do Procurador-Geral finlandês de apresentar essas acusações contra a Dr. Räsänen cria uma cultura de medo e censura".