slider-1.png
  • Shock Wave News

‘Eles são todos pedófilos’

A cantora Alanis Morissette disse que vários homens fizeram sexo com ela quando ela tinha apenas 15 anos.


Imagem: Reprodução

Alanis Morissette se pronunciou oficialmente sobre o lançamento do documentário Jagged, produção da HBO sobre o início de sua carreira que revelou uma série de estupros sofridos pela artista aos 15 anos. A cantora canadense acusou o filme de ter "agenda lasciva" e questionou a veracidade de vários trechos.


A cantora, que teve o álbum de estreia de muito sucesso em 1995 com "Jagged Little Pill", faz a afirmação perturbadora em um filme intitulado "Jagged", que estreou na segunda-feira no Festival de Cinema de Toronto.


Morissette, 47, foi uma estrela pop no Canadá em sua juventude, aparecendo na comédia infantil de esquetes para a televisão "You Can't Do That on Television" por cinco episódios quando ela estava no ensino médio.


“Vou precisar de ajuda porque nunca falo sobre isso”, ela começa, antes de mergulhar no assunto.
“Levei anos em terapia para admitir que houve qualquer tipo de vitimização da minha parte”, diz ela. “Eu sempre diria que estava consentindo, e então me lembrava tipo 'Ei, você tinha 15 anos, você não está consentindo com 15'. Agora eu fico tipo, 'Oh sim, eles são todos pedófilos. É tudo estupro estatutário. '”
A quem ela está se referindo permanece um mistério; Morissette não dá o nome de nenhum de seus supostos abusadores. Mas ela diz que emitiu pedidos de ajuda e implica que a indústria da música não os escute.

“Eu contei para algumas pessoas e meio que caiu em ouvidos surdos”, disse a cantora.

"A agenda lasciva [do documentário] tornou-se evidente assim que vi o primeiro corte do filme. Foi então que eu soube que nossas visões eram de fato dolorosamente divergentes. Esta não foi a história com a qual concordei contar. Estou sentada aqui agora sentindo todo o impacto de ter confiado em alguém que não merecia ser confiável."


A cantora ganhou o Grammy Awards em 1996, ganhando “Álbum do Ano” e “Melhor Álbum de Rock”, além de dois outros prêmios.


O filme narra Morissette enquanto ela passa de prodígio do pop no Canadá a poetisa-musicista em Los Angeles, vários anos depois. Acompanha sua colaboração com o produtor Glen Ballard no álbum "Jagged Little Pill" de 1995; a turnê de 18 meses que se seguiu enquanto Morissette alcança e lida com dificuldades.


Antes da estreia do filme, Morissette anunciou que não compareceria à estreia.