slider-1.png
  • Ms. Yellow

Escondidinho Du Bananinha




Ingredientes:


6 bananas da terra maduras

2 colheres (sopa) de manteiga

3 colheres (sopa) de requeijão cremoso

1/2 xícara (chá) de leite

1/2kg de carne de sol

200gr de bacon

1 cebola média

250gr de queijo mussarela

Sal à gosto


Modo de preparo:


Cozinhar as bananas com casca até ficarem macias.

Utilizar o garfo para verificar.

Cortar o bacon em cubinhos, a carne de sol em cubos um pouco maiores e refoguar ambos por alguns minutos.

Acrescentar a cebola cortada em tiras finas e refogar um pouco mais.

Reservar.

Retirar as bananas cozidas das cascas e amassá-las com um garfo.

Em uma panela média, colocar as bananas amassadas, a manteiga, o requeijão cremoso, o sal, metade da mussarela ralada e misturar bem acrescentando o leite aos pouquinhos até ficar com textura de purê.


Montagem:


Em um refratário, colocar um pouco do purê no fundo e espalhar bem.

Em seguida adicionar todo o refogado das carnes.

Por úlitmo acrescentar o restante do purê espalhando-o uniformemente.

Polvilhar com o restante do queijo.


Histórico


A culinária nordestina é variada, refletindo, quase sempre, as condições econômicas e produtivas das diversas paisagens geoeconômicas dessa região.

Frutos do mar e peixes são bastante utilizados na culinária do litoral, enquanto, no sertão, predominam receitas que utilizam a carne e derivados do gado bovino, caprino e ovino.

Ainda assim, há várias diferenças regionais, tanto na variedade de pratos quanto em sua forma de preparo.


A culinária nordestina é fortemente influenciada pelas suas condições geográficas e econômicas ao longo da história, assim como pela antiga mistura das culturas portuguesa, indígena e africana, iniciada ainda no século XVI.

A sua origem é um pouco imprecisa, mais provável que tenha sido em Pernambuco, mas é fato que o escondidinho é um prato bastante popular nos estados brasileiros do Nordeste e posteriormente também apreciado em Minas Gerais e restante do Brasil.


Consiste basicamente em uma camada de carne seca desfiada entre camadas de purê de macaxeira (“acá” mandioca, acolá, aipim). A ideia é mesmo esconder a carne como uma surpresa dentro do prato.

Na cultura nordestina ter carne à mesa vai além do paladar, remete ao valor cultural de fartura, status, poder e acesso à boa comida, por isso, a importância de tê-la no prato.


A combinação desses ingredientes é antiga.

A carne de sol é parte da cultura nordestina e combiná-la a derivados da macaxeira faz parte da tradição, já que são alguns dos produtos mais típicos da região.


Atualizada ao nosso cenário atual sugerimos uma combinação mais ousada do que a receita original – de carne seca e mandioca – pois acrescenta banana da terra no lugar da mandioca.


Provavelmente essa receita não consta na literatura da tradicional cozinha brasileira, mas a prática de esconder o que se fez no passado e nos bastidores da população é mais comum do que se sabe.

E aí? Vai esconder bananinha?

1 comentário