• Davi Eler

Esqueçam 2022



Dos vários grupos de discussão que eu participo em todos eu vejo os mesmos problemas graves, idolatria ao Bolso (problema já tratado por mim, no artigo “Bolsonaro e Harvey Dent”), imediatismo político e desprezo pela cultura e o trabalho de formiguinha. Todos só querem saber de defender o presida e eleger o mesmo em 2022. Porém estes não percebem que o mito JÁ PERDEU 2022. É importante dizer que essas pessoas não são conservadoras, pois o conservadorismo se trata da defesa de ideias e nunca, jamais, de pessoas.

Gostaria de neste texto tratar dos outros dois problemas; imediatismo político e desprezo pela cultura e o trabalho de formiguinha. A base para todo o pensamento presente aqui são os ensinamentos do professor Olavo e um vídeo recente do Fernando Melo aonde ele solta a seguinte frase brilhante, e que eu venho repetindo constantemente, “A única conquista que a direita terá a curto prazo É A DERROTA”, dito isto vamos então para os dois problemas

Primeiro, gostaria de falar do imediatismo político presente na “direita” brasileira. É impressionante como que em TODOS os grupos abertos que eu estou, 99% das pessoas acham que 2022 será o ano da vitória da deretcha, assim como pensavam que dia 6 de janeiro seria o dia D, e agora é o dia 20. Essas pessoas vivem de títulos de vídeos de tutuber mau-caráter, que fica pregando o tic tac diário para ganhar view, fazendo assim a população viver uma eterna tortura, o famoso “CONFIA”. Estas pessoas não entenderam que, em primeiro lugar; 2022 já foi perdido, pois não há candidato conservador. E em segundo lugar, é necessário anos e anos de preparação e formação (algo que estamos começando a fazer agora com a Escola de Conservadorismo por exemplo) para obtermos algum sucesso. O público geral da direita não entendeu que para vencer politicamente é preciso anos e anos de preparo, temos antes que conquistar espaço na cultura (que não acontecerá enquanto ficarmos dando entrevista na porcaria da CNN). Depois que tivermos voz na cultura e lideranças, no plural, que debatam e discutam entre si na política, poderemos pensar em alguma vitória nesta área, esqueçam essa história de tic tac e dia D, isso é história da carochinha, contada pra nego ter view e monetizar em cima.

Segundo, o problema do desprezo à cultura e ao trabalho de formiguinha. Acho que este ponto é bem notório dentro da deretcha, é cada vez mais comum vermos pessoas falando que a política é mais importante que a cultura, pois as mudanças de fato vem através da política. Esse sintoma nos dá o diagnóstico de como a direita é BURRA. Mesmo com todo o trabalho do Olavo e seus alunos, o público ainda não entendeu a importância da cultura, isso graças a influencers que com um discurso bonitinho ganham muito mais views que nós, eles que implementam este falatório na cabeça da plateia, que preguiçosa se deixar levar por este papo furado. Se nós não conquistarmos espaço na cultura, isto é, nas rádios, nos jornais, nos teatros, nas telas de cinema, nos livros de TODOS os gêneros, continuaremos conquistando somente a derrota.

Para concluir o meu breve artigo gostaria de propor uma aplicação. Pessoal, parem de entre em debates fúteis no Twitter, Instagram e Facebook (inclusive, O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO NESTAS REDES, SAIA DELAS AGORA) e até no telegram, e comecem a produzir, produzam textos, histórias de romance, drama, ficção, peças de teatro, e muito mais. Caso não estejam preparados intelectualmente para esta missão, busquem se aprimorar neste sentido. Quanto mais pessoas produzindo um material de qualidade no campo cultural, melhor. Vamos estudar, vamos produzir, e parar de briguinhas nas redes sociais (não estou falando de união, estou falando apenas para pararmos de debater com alguns caracteres e debater com textos e artigos).

Fiquem com Deus e até a próxima.

Adicionar um título (1).png

© 2020 by  ShockWave Radio.

Faça parte de nossa Newsletter e receba as últimas notícias do Brasil e do Mundo