slider-1.png
  • Amandaverso

Feministas atacam catedrais no México no dia da eliminação da violência contra as mulheres.

No Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, estipulado pelos Globalistas da ONU no dia 25 de novembro, grupos feministas atacaram catedrais católicas em várias cidades mexicanas.


Na Cidade do México, as feministas atacam a Catedral Primada, pichando suas cercas e lançando diversos objetos nos policiais que guardavam o templo







De acordo com a ACI, a imprensa local informou que as feministas, muitas delas encapuzadas, atacaram um pequeno grupo de católicos que se reuniu para defender pacificamente e em oração a catedral mexicana.


Ataques semelhantes ocorreram em Puebla, no estado de Puebla, e em Xalapa, no estado de Veracruz, pichando frases como "Deus é misógino", "Deus é mulher", "A Igreja protege os pedófilos", "Aborto legal sim".





Em diálogo com a ACI Prensa, agência em espanhol do grupo ACI, Javier Rodríguez, Diretor de Comunicação da Arquidiocese do México, indicou que, como disse o Papa Francisco em 25 de novembro, “como sociedade, devemos todos fazer muito mais pela dignidade de cada mulher. No entanto, rejeitamos qualquer manifestação de violência como forma para alcançar a justiça”.


E mais uma vez as feministas atacam que lhes deu dignidade. Como bem mostra a historiadora medievalista Régine Pernoud: se não fosse pela Igreja Católica, a mulher ainda seria considerada como párea da sociedade. Como acontecia na antiguidade, período em que somente alguns homens eram considerados cidadãos e tinham direitos.


Com informações da ACI PRENSA