slider-1.png
  • Shock Wave News

Investigação: Bill Gates admite ter caso com funcionária da Microsoft.

Dow Jones relatou que os diretores da Microsoft consideraram o envolvimento de Gates com a funcionária inadequado e decidiram no ano passado que ele deveria deixar o conselho.



A Microsoft Corp. conduziu uma investigação sobre o envolvimento do co-fundador Bill Gates com um funcionário há quase duas décadas, depois que foi informada em 2019 de sua tentativa de iniciar um relacionamento romântico com aquela pessoa.


O conselho analisou o assunto e fez uma “investigação completa” com a ajuda de um escritório de advocacia externo, disse a gigante do software. A investigação não chegou a uma conclusão porque Gates renunciou antes de sua conclusão, disse a Microsoft.


“A Microsoft recebeu uma preocupação na segunda metade de 2019 de que Bill Gates pretendia iniciar um relacionamento íntimo com um funcionário da empresa no ano 2000”, disse a Microsoft em um comunicado. “Um comitê do Conselho analisou a preocupação, auxiliado por um escritório de advocacia externo, para conduzir uma investigação completa. Ao longo da investigação, a Microsoft forneceu amplo suporte ao funcionário que levantou a questão. ”


O bilionário disse em março do ano passado que estava deixando o conselho para se dedicar mais à filantropia. Gates não exerce funções cotidianas desde 2008, disse a Microsoft naquela época. Gates foi co-fundador da empresa de software em 1975 e atuou como seu CEO até 2000, mesmo ano em que sua fundação foi iniciada, e foi presidente do conselho até fevereiro de 2014.