• Amandaverso

João Dória quer vacina para janeiro e que ninguém celebre o natal.

O governador do estado de São Paulo, João Dória, anunciou em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (03), que a vacinação contra o vírus chinês começa em janeiro no estado. O anúncio foi feito no mesmo dia em que os insumos da CoronaVac, chegaram em São Paulo. A vacina é desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, que ainda precisa de aprovação da Anvisa. O governador afirmou que atualmente o estado dispões de pouco mais de um milhão de doses. Segundo ele, até janeiro, São Paulo contará com 46 milhões de doses. No dia 10 de novembro, um voluntário dos testes da CoronaVac faleceu. Segundo o IML, a causa foi "suicídio". Na época, a Anvisa decidiu interromper os testes. João Dória também criticou o Governo Federal: “Se o Ministério da Saúde tiver juízo e competência, São Paulo poderá oferecer a outros estados a vacina CoronaVac. Registro a minha indignação ao anúncio do governo federal de que iniciaria a imunização apenas no mês de março. Se podemos fazer em janeiro, por que começar em março?” Pequeno grande deslize: Ao responder um usuário no twitter, o Instituto Butantan cometeu um pequeno grande deslize e assinou o tweet com #EquipeJD, que geralmente é a "assinatura virtual" da equipe do governador João Dória. A postagem foi apagada assim que outro usuário notou o deslize:



No dia 30/11, o projeto de ditador anunciou que está proibida qualquer celebração privada neste final de ano. Sem dúvida, além de ataque ao direito de ir e vir e ao lar, João Dória atenta contra o cristianismo.