slider-1.png
  • Shock Wave News

Kevin Spacey estreará filme sobre...pedofilia.

O ator foi escalado para o filme sobre um acusado de pedofilia, seu primeiro projeto desde as acusações de pedofilia.



Kevin Spacey foi escalado para um novo papel pela primeira vez desde que as acusações de pedofilia surgiram contra o ator de "House of Cards" em 2017, de acordo com a ABC News.


O papel está supostamente no próximo filme italiano, "L'uomo Che Disegno Dio" , dirigido por Franco Nero. No filme, Spacey interpretará um detetive investigando uma "falsa alegação de pedofilia" - uma reviravolta irônica no contexto com alegações de seu comportamento predatório em relação a meninos e jovens. Nero estrela como o artista cego do filme que é falsamente acusado de abuso sexual.


"Fico muito feliz que Kevin tenha concordado em participar do meu filme", disse Nero à ABC News. "Considero-o um grande ator e mal posso esperar para começar o filme".


Spacey tem sido pouco visto nas telonas ou tv desde 2017, quando mais de 20 homens alegaram má conduta sexual do ator quando ele estava trabalhando no Old Vic em Londres entre 1995 e 2013. Spacey negou as acusações de má conduta.


Ele foi retirado da série House of Cards da Netflix e suas cenas em All the Money in the World, de Ridley Scott, foram rapidamente refeitas com Christopher Plummer, que ganhou uma indicação ao Oscar por seu trabalho.


Em outubro de 2019, promotores em Los Angeles rejeitaram um caso de agressão sexual porque o acusador havia morrido, enquanto em julho de 2020, promotores em Massachusetts desistiram de um caso depois que o homem de 18 anos que acusou Spacey de tê-lo apalpado se recusou a testemunhar.


Em setembro de 2020, o ator Anthony Rapp e outro homem entraram com um processo acusando Spacey de agressões sexuais na década de 1980, quando eram adolescentes.


Rapp havia falado publicamente contra o ator pela primeira vez em 2017 e no processo detalhava sua alegação de avanços sexuais feitos a ele aos 14 anos. Quando Rapp fez a acusação pela primeira vez, Spacey emitiu um comunicado dizendo que não se lembrava do encontro, e se desculpou.


Não é incomum que atores, cineastas e criadores que estão na lista negra por má conduta sexual na indústria do entretenimento nos EUA trabalhem na Europa. Assim como Spacey, o diretor Roman Polanski, acusado de má conduta sexual com menor, e Woody Allen, acusado de agressão sexual de sua filha, continuam seu trabalho na Europa.


As filmagens de "L'uomo Che Disegno Dio" estão programadas para começar ainda este ano.