slider-1.png
  • Ms. Yellow

“Liberalismo, Conservadorismo e Catolicismo”



Por Hector Riegler Silva


Nos anos de por volta de 2016, 2017, nos meus últimos anos de ensino médio, eu resolvi por me definir como um Conservador após ler alguns textos, e ver alguns vídeos do professor Olavo.


Eu obtive o duro choque de realidade, e adquiri certos ensinamentos que levo para a minha vida toda, como por exemplo ideologia é merda, política brasileira é um mero jogo de cartas marcadas, o Brasil tem uma história riquíssima e por aí se seguem vários outros ensinamentos.


Com a campanha política bem-sucedida e consequentemente a vitória do até então candidato Jair Bolsonaro, constituiu-se no campo político e digamos do debate diário, uma reviravolta estupenda nunca antes vista no Brasil desde a sua redemocratização.


Tornou se lugar comum as pessoas se auto denominarem conservadoras, a opinarem sobre diversas decisões legislativas, jurisdicionais da atual gestão. O problema disso tudo, tem um único nome: estudo.


Apesar de durante poucos meses ter havido uma pungência intelectual no país, e o debate em certos campos ter começado a ser levado a sério, isso tudo não passou de uma maquiagem para esconder o verdadeiro problema dessa tal Nova Era no Brasil.


O governo que até 2019, tinha seguido certas pautas conservadoras, e o povo que estava na busca para entender o que exatamente significava esse tal conservadorismo, e precisamente o que é a tal da direita, no espectro político.


Começaram a se estranhar com certas atitudes e pautas, que convenhamos de conservadoras não tem nada.


Pessoalmente eu denoto o start dessa confusão intelectual ao dia 12 de novembro de 2019, quando o matemático e centrista presidente Jair Bolsonaro decidiu criar o que poderia ser o partido Aliança pelo Brasil.


Caro leitor, neste momento você deve estar meio confuso afinal o que a criação de um partido conservador tem de tão ruim?


Eu respondo caro leitor, aqui no Brasil infelizmente temos um péssimo ato cultural e popular de seguir as coisas pelo nome literal, e nominar certas coisas da maneira mais estupida possível.


Basicamente, se uma pessoa se diz gostar de algumas opiniões do professor Olavo, meio mundo automaticamente a chama de Olavista, assim como os termos direitistas, liberais de direita e etc...


Assim como os termos acima, o nome Aliança pelo Brasil é um problema grave, afinal um partido que em sua gênese teve como ideia ser o verdadeiro partido de direita conservador no Brasil.


Ter em seu nome a ideia de ain vamos ser uma aliança entre liberais e conservadores, ou é burrice ou pura má-fé, afinal não há nada mais sórdido e satânico que o liberalismo.


Se unir à uma ideologia que em sua base tem um fundamento anticristão é pedir e implorar para levar uma rasteira. Não estou aqui para fundar um novo partido, mas convenhamos P-CON Partido Conservador, ou simplesmente conservadores teria sido mais simples e a mensagem seria mais clara.


No arrolar dos fatos, tivemos o crescimento dos NeoCons no Brasil, os liberais mostraram a sua face, o crescimento da onda bolsonarista (e sim chamo de onda bolsonarista, pois vejo que teve um momento por volta de 2020 que parte das pessoas que no passado se denominavam de direita passaram a dizer: Não há direita apenas Jair Bolsonaro)


Além disso, cito a criação do Instituto Conservador-Liberal, e por fim a última bomba, a onda bolsonarista que resolveu evoluir e virar o centrinho, e caminha de mãos dadas com o centrão pelos campos sangrentos do Foro de São Paulo.


A joia da coroa está precisamente nesse instituto conservador-liberal, claro a ascensão do centrinho pode ter sido um choque, mas digamos que era algo previsível devido a movimentação da militância em certos pontos principalmente nessa pandemia.


É como um tsunami que você vê de longe na praia chegando na sua direção, e quando chega você fica chocado com tamanha destruição, mas ele estava lá no início vindo pouco a pouco.


Mas, caro leitor, eu lhe pergunto honestamente: como pode um presidente que se elegeu numa plataforma autodeclarada didireita e cristã, inclusive com diversos ministros nomeados, vários e vários cristãos que tinham como um norte intelectual santos da igreja, descambar nessa república de bananas que temos hoje?


É, o liberalismo é de fato satânico, mas além disso ele é como uma mancha de roupa que você tenta esfregar e se espalha mais e mais no tecido.


Intelectualmente as doutrinas liberais e conservadoras são incompatíveis, um sujeito que se determina conservador-liberal tem de fazer uma manobra mental para justificar a sua posição, tão grande, mas tão grande, que faria um Oakeshott parecer um farsante. Mas claro no final sempre sabemos quem são os de verdade.


A criação de um instituto pode não parecer nada muito grave, mas a cultura intelectual de um país, diversas vezes tem suas raízes em grupos de estudos e institutos...


Se a ideia de certas pessoas de querer criar uma cultura conservadora pujante no Brasil, tem como ponto inicial buscar a junção de pensamentos distantes, essa ideia é para se jogar na latrina.


Neste ponto os comunistas tem mais força, eu aposto que se surgisse a ideia de criar o instituto socialista liberal, a comoção e a fúria seria implacável.


Então, se uma cultura de um povo é fundada sobre uma Quimera intelectual e cultural, de pensamentos políticos conservadores e ao mesmo tempo liberais, a confusão mental é enorme.


A partir daí você tem o surgimento de mais e mais Pondés da vida, além de consequentemente uma grande onda massiva de NEOCONS, que a primeiro momento irão se pronunciar como pró vida, mas nos 45 do segundo tempo, irão dizer: ah, mas no caso X, Y, Z eu sou a favor do aborto.


O surgimento do centrinho é uma consequência a essa tentativa a lá brasileira de juntar liberalismo com conservadorismo, a partir do momento que você vê o centrinho defendendo aborto, travesti no ministério dos direitos humanos, pauta de gênero, e por aí vai, a Quimera ganha mais forma e força.


E cá entre nós, sabemos que todo pensamento liberal é uma vaselina para o socialismo. É evidente que o atual governo está caminhando a passos largos de uma verdadeira república socialista.


Quem diria, meu leitor que o famoso Se não o PT volta tornou realidade mais rápido do que imaginávamos. É só olhar Ciro Nogueira na Casa Civil, taxação de dividendos, as privatizações para inglês ver (que até o Companheiro e a Mulher Sapiens privatizou mais).


As universidades públicas continuam a todo vapor, o assistencialismo se torna mais e mais crescente (vale ressaltar que no dia 09/08 o estatista enviou mais uma MP para o olsa Família 2.0), a liberdade de expressão foi para as cucuias com o acabô Porra, além de claro o ABORTO!!


Este último precisamente após a resolução arborista 617 que não foi revogada, pois o ministro Queiroga apenas tirou o seu nome da reta, mas isso é apenas a ponta do iceberg uma vez que a resolução ainda está correndo, e a portaria do DOU somente tornou sem efeito o ato de homologação (o que deveria ter sido exterminado e eliminado de uma vez por todas, foi somente varrido para debaixo do tapete).


E mais, não suficiente a resolução teve um efeito tão assustador que o centrinho conseguiu se superar a ponto de literalmente passar um pano para a resolução:


Ah não veja bem...é garantir um aborto legal, o planejamento reprodutivo pode ser bom se você olhar de um ponto de vista... ah porque o Queiroga assinou sem ler...Não foi criado pelo Queiroga...ele era obrigado... e por aí vai.


Porém, esta É UMA RESOLUÇÃO QUE TRATA DE ABORTO, IMBECIL!! NÃO TEM QUE BOTAR PANOS QUENTES, TEM QUE BATER ATÉ ESSA PORCARIA SUMIR, IMBECIL!!


Logo meu leitor, estamos vendo a olho nu diversas atitudes anticonservadoras e anticristãs sendo pautadas por esse governo e essa militância.


Enquanto a chuva de chorume cai sobre todo o povo brasileiro, o que vemos como atitudes a serem tomada desse governo conservador?!


Vamos organizar uma motociata, carreata, jegueata, vamos desembolsar 6 reais x X litros para correr atrás de político, ou melhor ainda que aborto o que?! Vamos falar da impressora e do voto auditável que vai solucionar todos os problemas do Brasil, afinal de contas a campanha eleitoral já começou mesmo.


- Ain Hector você é contra a apuração nas urnas?


Te respondo: Vai a merda.


Diante disso leitor você deve estar se perguntando, o que instituto conservador-liberal, centrinho, aborto, tem haver?


Agora chegamos ao cerne do texto, caro leitor: eu vim expor basicamente a minha indignação e propor uma mudança de termos.


Como eu disse anteriormente no texto, o brasileiro tem um terrível hábito de entender muito mal certos termos, ou nomear certas coisas sem o menor fundamento e sentido logico.


Então com base nas minhas leituras dos últimos 3 meses, resolvi por abandonar o termo conservador, e pelo que eu vi de algumas lives gravadas na shockwave radio, eu não sou o único que está fazendo o movimento.


O professor Evandro Pontes, disse em um programa estar se definindo como tradicionalista (com certeza vai vir alguns chatos e reclamar comigo ain você está imitando o professor, eu digo a esse povo simplesmente para cuidar da própria vida e da alma), mas eu não tenho filhos, nem netos, então atualmente não estou possibilitado de transmitir tradições, estou apenas herdando elas, para no futuro transmitir, portanto, meu caminho é me definir simplesmente como um católico.


A primeiro momento pode ser simples, mas considerando que a verdade e a vitória, está no sujeito/Deus que criou esse termo em Mateus 16:18, é mais logico, além de que numa conversa de boteco se me perguntassem porque eu me defino como conservador, a carga de burrice e equívocos a ser emanada seria enorme.


Eu teria de justificar porque o conservadorismo não tem nada a ver com o que o governo, e a sua militância (que se dizem conservadores) estão fazendo, e sinceramente não estou com paciência para basicamente dar 3 horas de palestra.


Logo, optei pelo termo católico pois o recado é mais claro e obvio, afinal SIM!! EU SOU CONTRA O ABORTO, SOU CONTRA AS PAUTAS LGBTS, SOU CONTRA O FECHAMENTO DE IGREJAS NA PANDEMIA! E CASO NÃO TENHA FICADO CLARO, EU SOU CONTRA A IDOLATRIA DE POLITICOS (e outro qualquer ser humano) ...


Para explicar de maneira mais pretensiosa, o porquê do catolicismo filosoficamente é mais apropriado para a minha pessoa.


Primeiramente devemos deixar claro que Cristo é a única salvação, e a verdadeira tradição que deve ser preservada e transmitida (não desmerecendo outras tradições, mas é obvio que a tradição católica é a mais elevada).


Não suficiente, conforme a tradição católica nos ensina, a salvação de nós e da nossa nação não reside em simplesmente políticos e projetos, mas sim, reside em Cristo e unicamente nele, e conforme dito em Êxodo 3:20, a idolatria é um perigo enorme, e Deus ataca justamente em seu primeiro mandamento.


O demônio é tão astucioso que coloca na nossa vida diversas coisas que idolatramos sem ao menos notar, seja formas alternativas de salvação, ou inclusive seres humanos, como políticos.


Ah, mas o leitor pode justificar: eu não idolatro o político X, eu apenas gosto e admiro ele.


Bom. Será mesmo? Como dizia um grande sábio:

Nós medimos não pelas palavras, mas pelas atitudes.

Um exame de consciência bem feito é o ideal para reparar que as vezes estamos colocando homens no lugar do Salvador.


A questão do voto nulo nos mostrou realmente que a idolatria de políticos é mais comum do que imaginávamos, no momento em que pessoas estão vendo o atual governo fazendo atitudes anticristãs, e a proposta do voto nulo é colocado em mesa, é comum essas mesmas pessoas dizerem:


Em 2022 é Bolsonaro ou já era...”, “Votar Nulo é fazer como Pilatos, lavar as mãos.


Ou pior, as pessoas invocam a carta São Tomás de Aquino (sem nem terem lido direito duas questões da Suma) para falar:


Vai ler St. Tomás para entender o que é o mal menor, portanto em 22 temos somente uma coisa a fazer votar em Bolsonaro.


A segunda questão de pessoalmente optar por essa nomeação, é em relação a confusão que decorreu dos últimos meses no mundo político brasileiro, ou seja, por incrível que pareça é possível e somente no Brasil, pessoas se nomearem conservadoras e passarem pano para aborto.


Como todo Católico que estuda a doutrina da Igreja sabe, a vida é defendida desde a sua concepção, e todo ser humano desde a sua concepção tem alma e logo é uma vida dentro do ventre da mãe.


Sob hipótese alguma, sob nenhuma circunstância, o católico é favorável ao aborto e consequentemente quando uma resolução dessas é colocada sequer em debate, o católico deve eliminar aquilo com todas as suas forças, nunca e em hipótese alguma ele deve se abster, pois é uma questão de genocídio de seres humanos. (Isso é um dever não só do Católico, mas de todo aquele que é Cristão e acredita em Cristo como seu Senhor).


Por fim, devo ressaltar uma divergência especificamente o catolicismo e o conservadorismo, mas antes devo ressaltar que não utilizo o termo cristão, pois eu sou um católico.


E em relação a isso eu sou muito firme pois, as divergências teológicas com o cristianismo mais especificamente protestante (que é predominante no Brasil) são tão grandes que não devo abandonar o verdadeiro termo designado a Igreja de Cristo, que desde a sua época primitiva até a revolução protestante no século XVI foi Una!


Além de, a clara perseguição a figura dos santos, a Nossa Senhora, e as difamações constante como Constantino fundou a Igreja Católica, Os Católicos são idolatras e etc. Mas isso é um tema especifico para outro artigo e não vou me alongar.


A diferença que eu, com a ajuda de meu orientador espiritual, notei entre o catolicismo e o conservadorismo, especificamente o britânico, reside no fator da tradição.


Para melhor explicar, o conservador admite que reformas sejam feitas na sociedade, não à revolução, mas aos poucos e de forma prudente a realização de mudanças com base no que ocorreu de melhor no passado.


Então se teve algo de bom no passado e foi abandonado com o tempo, este algo bom precisa ser retomado! De forma a evitar o choque das revoluções que sempre vão buscar no futuro incerto, com o intuito de implantar o Reino da Justiça e da Felicidade eterna aqui na terra.


Afinal o cerne das revoluções é esse, você nota de Comte a Marx como todas essas ideologias revolucionarias modernas buscam uma forma de redivinizar a sociedade.


Para o católico especificamente, o modelo não é o passado meramente. A tradição do passado para ser boa, do ponto de vista católico, tem de ter um vínculo com o Eterno.


O modelo é o Eterno e não simplesmente o passado, a salvação, a resolução dos problemas do mundo não se resolvem como algo intra-histórico, dentro da própria história, advém puramente do Eterno.


Há momentos da história passada que foram boas, uteis e importantes exclusivamente para aquele momento, mas com o passar do tempo não devem ser repetidas e reaplicadas na nossa atualidade, pois são tão mentirosas como todas as outras coisas.


Por exemplo, a Revolução Industrial a princípio foi algo incrível, possibilitou o crescimento do capitalismo, o surgimento de vacinas, deu-se a possibilidade de lucro para o empregador, o comerciante e etc...


Mises explica, precisamente, as vantagens da revolução industrial no livro As Seis Lições, mas por outro lado, o ritmo de trabalho literalmente fudeu com a saúde de muita gente, inclusive a saúde mental. A carga horária de 8 horas diárias impossibilitou para muita gente a possibilidade de um crescimento intelectual e espiritual.


Temos também a Revolução Protestante. Não denomino reforma protestante devido ao fato de que o que ocorreu na Alemanha não foi uma mera reforma, mas sim uma grandiosa ruptura e revolta contra a igreja que até aquele momento era a única.


Quero deixar claro, que não tenho nada contra os protestantes, eu tenho contra o movimento de sua gênese no século XVI, até os ataques protestantes contra o catolicismo de hoje em dia.


Mas a questão é, o que ocorreu no dia 31 de Outubro de 1517, e que no ano de 2020 foi comemorado de maneira eufórica por grande parte dos conservadores de twitter foi na realidade, uma grande ruptura com a noiva de Cristo que levou muita gente para o inferno, causando uma grande confusão teológica com as tais Solas.


E não suficiente do ponto de vista político, a ideia de Lutero de salvar a Alemanha da Influência estrangeira, afirmando a identidade nacional contra o domínio do império europeu, criando a ideia de estados nacionais e consequentemente, fazendo do Estado a única força unificante, já sabemos onde isso vai dar...


Além de Calvino que concebia a ideia de um estado formado somente por Santos (sentiu esse cheiro de gnose no ar), onde o estado teria o direito de fiscalizar todos os atos da vida individual. Ora, João Calvino fundou primeiro estado totalitário do mundo.


Portando leitor, não mais querendo me estender nos problemas das diversas revoluções protestantes, eu quis demonstrar de maneira sucinta como certos fatos do passado que hoje em dia são comemorados como atos de liberdade, ou de crescimento humano, na verdade aos olhos de hoje, são grandes mentiras.


Logo, eu não quero trazer uma tradição que basicamente acabou com a unidade de fé na Europa, esta fé que construiu a civilização católica, e a tradição que querendo ou não, deu base as ideologias do século XX.


Por fim, não desejo mais me estender no tema, feito a minha reflexão e consequentemente meu desabafo de indignação, proponho voltarmos as raízes, estudarmos e defendermos a nossa fé, nossas posições sociais e de vida e deixarmos esses tais conservadores para lá.


E claro, internamente continuarmos a falar de conservadorismo, como deve ser realmente debatido e esclarecido. Caso o leitor tenha alguma opinião, critica ou queira colocar a debate algum tema levantado nesse artigo, fique à vontade. Serei grato e cortês para responder o mais pacientemente o possível.


Salve Maria, Viva Cristo Rei!

3 comentários