• denis43214

Limite da incompetência das diretorias do futebol brasileiro

Amiguinhos, estamos vendo treinadores “dinossáuricos” voltando a treinar times grandes atualmente no futebol brasileiro. Vide exemplo do holandês Van Der Ley Luxemburgo no Palmeiras, agora o portugues (?) Abel Braga no Internacional. Brincadeiras a parte, vamos lá...

Depois o péssimo exemplo de competência técnica do professor Vanderlei Luxemburgo no comando do Palmeiras, inclusive fazendo críticas públicas ao elenco, trocando escalações e formações a cada 2-3 jogos, a uma maneira que soava como desespero e despreparo. O manager foi mandado embora e se mostrou espantado. Indo aos fatos: Demissão justa (na verdade não deveria nem ter vindo). Não adianta falar “Ah, no Brasil as diretorias e a torcida não dão tempo para o treinador, da maneira que é na Europa”. Tudo bem, até faz um sentido eventualmente, mas o Palmeiras de Luxemburgo era deasgradável de se assistir, assim como está sendo nojento o Internacional de Abel. Tanto é que um interino sem expressão nenhuma, que é o Andrey Lopes, vulgo “Cebola”, desfez os amadorismos do Luxemburgo e em dois (2) jogos o Palmeiras se transformou positivamente. Com a chegada do português Abel Ferreira, a equipe se mostra ainda mais consistente e segue com nova sequência invicta. Porém desta vez com vitórias e não com a sequência de 90% de empates do “pofexô”. Será que só de ser europeu já existe essa injeção de ânimo nos jogadores? Transformando Lucas Limas em jogadores com raça e gana dentro de campo, não entendo. Sabemos que puxar o saco de gringos está no sangue do brasileiro... mas vamos ver, só o tempo dirá.

Mas vamos ao que quero expor com este artigo... Abel Braga. Muitos até agora não entenderam como o Abel Braga retornou ao até então (na ocasião) LÍDER do campeonato brasileiro. O professor Abel Braga estava vindo de três (3) trabalhos horrorosos em Vasco da Gama, Cruzeiro e Flamengo - este último mais impressionante pois 90% do elenco na época foi o sensacional elenco campeão de tudo, até que Jorge Jesus chegou e com o “europismo” mágico fez o Flamengo de 2019 entrar para a história. Voltando aos fatos, quem em sã consciência iria trazer o Abel Braga para treinar o time visando ser campeão ? É serio isto diretoria do Internacional ? A idolatria por ter conquistado o título mundial de 2006 fez isto, certamente. Ou existe algo por trás disto ? Digo mais, o Internacional com Abel Braga corre o risco de sequer pegar uma vaga para a Libertadores. O sincericídio do Abel Braga após a derrota para o Santos foi de que não conhecia e não sabia o nome dos jogadores. Meu parceiro, a bagagem que você tem, utilizar esta desculpa é complicada. Devia ter pesquisado um pouco mais do Internacional antes de aceitar a proposta. Isto é mais um sinal que o Abel Braga, quando desempregado não vivia mais o futebol, provavelmente sequer assistia jogos na TV ou algo similar. Estes senhores param no tempo e acham que quando retornam a um time grande, vão fazer as mesmas coisas que faziam na década de 90 e 00. Mas repito, a culpa de tudo isto podemos colocar nas diretorias completamente amadoras que cogitam contratar um treinador ultrapassado deste nível.

Sessão elogio: Existem ex-profissionais que eu admiro, tais como Muricy Ramalho, Carlos Alberto Parreira e Emerson Leão, que souberam a hora de parar. Souberam de suas limitações. Souberam que não adianta viver de uma história que ocorreu há 15-20 anos atrás. Sinceramente, é o que eu esperava de Vanderlei Luxemburgo e Abel Braga, que vão conseguir manchar a linda história de seus trabalhos épicos. Agora... se quer continuar trabalhando, tem que estudar e viver futebol da maneira que um Fernando Diniz e um Rogério Ceni o fazem. Caso contrário, vão curtir a melhor vida.

Forte abraço, taoquêi ?