slider-1.png
  • Shock Wave News

Marilyn Manson se entrega à polícia por causa de um suposto "incidente de cusparada"

Cantor é acusado de dois casos de delito por agredir uma cinegrafista. Ele foi autuado e solto sem fiança. Ele também é acusado de agressão sexual em outros casos.


Marilyn Manson supostamente se entregou à polícia dos Estados Unidos por causa de um suposto incidente de agressão.


Um mandado de prisão foi emitido após as acusações de que ele cuspiu em um cinegrafista durante uma apresentação na cidade de Gilford, New Hampshire, em 2019.


Manson, de 52 anos, se entregou em mais de duas acusações de agressão simples na sexta-feira passada, de acordo com o TMZ, e pode acarretar uma possível sentença de prisão de menos de um ano, bem como uma multa de até $ 2.000 (£ 1.440).


O TMZ disse que Manson foi libertado sob fiança, sob as condições de que não cometerá crimes enquanto estiver em liberdade.


Manson, cujo nome verdadeiro é Brian Warner, também concordou em não ter nenhum contato com a suposta vítima.


De acordo com a polícia, eles decidiram tornar o mandado público agora por conta das acusações de agressão e abuso sexual feitas contra Manson nos últimos meses.


Ao jornal "The New York Times", o advogado de Manson, Howard King, disse que a cinegrafista pediu mais de US$ 35 mil "depois que uma pequena quantidade de saliva entrou em contato com seu braço." "Depois que pedimos evidência dos danos alegados, nunca recebemos resposta", afirmou King.