slider-1.png
  • Gustavo Guimaraes

Marketing Genuíno

O conceito de marketing, segundo os livros acadêmicos, significa toda atividade, o conjunto de instituições e os processos voltados para a criação, captura, comunicação, distribuição e troca daquilo que tem valor para consumidores, clientes, parceiros e a sociedade em geral. Traduzindo o Marketing em uma única palavra esta palavra seria TROCA - o comércio de bens de valor entre comprador e vendedor para que, no final, ambos fiquem realizados.

Várias estratégias foram criadas em torno do marketing para categoriza-lo, dividi-lo, disseca-lo com o objetivo de tornar mais fácil a sua compreensão, estudo e aplicação. Academicamente, o marketing está dividido em quatro categorias e ações inter-relacionadas, conhecidas como composto de marketing ou 4 P's, sendo eles: produto, preço, praça (distribuição) e promoção (comunicação).

Além dessa divisão, também existem outros conceitos, como por exemplo o conceito de valor que reflete a relação entre os custos e benefícios entre consumidor e provedor, vantagem competitiva sustentável que coloca a empresa à frente da concorrência, possuindo um diferencial perene de baixo custo e de valor, Análise SWOT que analisa tanto o ambiente interno, como suas Forças (Strengths) e Fraquezas (Weaknesses), e o ambiente externo, como suas Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats), processo de segmentação do mercado ou análise STP que consiste em segmentação de uma categoria de clientes desenvolvendo uma estratégia ou objetivos expressando a visão da empresa e métodos de segmentação como geofráfica, demográfica, psicográfica, benefícios e comportamental, seleção que avalia a atratividade do segmento e seleciona o público/mercado-alvo e por fim, na análise STP, o posicionamento que consiste em variáveis do composto de marketing para que o público alvo tenha a clareza, diferencial e desejo da essência do produto para com o dos concorrentes. Foram criados, na história recente, outros conceitos como As 5 Forças de Porter que consiste em estudar a ameaça de produtos substitutos no mercado, ameaça de entrada de novos concorrentes, poder de negociação dos clientes, poder de negociação dos fornecedores e a mais importante delas que é a rivalidade entre os concorrentes. Inúmeras outras classificações e conceitos foram criados sobre esse tema a fim de torna-lo mais palatável e mensurável para quem o pratica e os citados acima são os principais.

Essas estratégias e conceitos servem basicamente para as empresas se livrem de seus produtos o mais rápido possível o que leva no surgimento da seguinte questão, o que é genuinamente e essencialmente marketing?

Imaginemos uma situação hipotética que a empresa A vende um fones de ouvido e para isso ele divulgam em todos os principais países e os principais meios de comunicação do mundo como televisões, rádios, internet, redes sociais, jornais, revistas e etc. e para isso eles gastaram cerca de três bilhões de dólares. A empresa A consegue vender muitos fones de maneira a cobrir com todos as despesas de marketing, despesas de funcionários e produção do produto com uma boa margem de lucro, porém esses fones são de péssima qualidade e estragam depois do vencimento da garantia de três meses, deixando os consumidores enfurecidos. Depois de um ano essa mesma empresa usa a mesma estratégia para vender seus fones, mas dessa vez ela não consegue vender quase fone algum porque os clientes já conhecem essa empresa e sabem que ele é de péssima qualidade.

A situação acima é uma clara demonstração de utilização de conceitos de marketing para que uma empresa consiga vender seus produtos utilizando todos os recursos possíveis já conhecidos no mercado, porém ela não dura mais de uma vez o que leva a concluir o primeiro insight sobre marketing:


"O verdadeiro marketing é o que atende as necessidades dos seus clientes."

Não existe troca se eu não recebo algo que me atende, caso contrário seria uma enganação. É por isso que a ética anda lado a lado ou até mesmo na frente do marketing para que esse relacionamento ou troca aconteça de maneira a tender tanto as expectativas dos clientes quanto os objetivos da empresa, caso não ocorra dessa maneira a troca passará a ser caso de polícia. Fazendo uma analogia com o livro "Os sete hábitos das pessoas altamente eficazes", de Stephen Covey, os provedores de produtos e serviços devem se concentrar também no hábito "ganha ganha" onde as duas partes de um negócio saem ganhando e satisfeitas, onde há uma satisfação bilateral.

Ao fazer outro exercício de imaginação, desta vez com um caso real, tendo a Apple como exemplo, uma verdadeira gigante trilionária do mercado da tecnologia, podemos observar em como ela faz marketing ao oferecer um produto diferenciado e exclusivo como é o caso do smartphone iphone por exemplo, um produto que em sua primeira versão era inovador ao trazer um único botão e tela trouch screen além de um sistema operacional próprio também exclusivo. A Apple, com sua exclusividade, conseguiu atingir o imaginário das pessoas de uma maneira que seus produtos são extremamente cobiçados pelo público e elogiado pela crítica pois além de atender as necessidades dos clientes, poucas pessoas possuem seus produtos o que gera uma demanda acima da média para com os concorrentes. Aliás esse é um dos motivos que os produtos da Apple são tão caros, pois o preço define um segmento muito restrito e desejado pelas pessoas que são as pessoas de um alto poder aquisitivo que ganham bem acima de um salário mínimo fazendo o público em geral desejar os produtos da maça por ser exclusivo e poucas pessoas possuírem, classificando as pessoas nas que tem e não tem um iphone de maneira a fazê-los imaginar que quem tem um iphone é melhor do que não tem. Motivo esse dos preços serem tão caros porque dessa maneira a madame faz questão de comprar um iphone pelo simples fato de sua secretária não ter um, o que leva a essa secretária a desejar um iphone pelo simples fato da madame possuir um, portanto duas categorias acabaram de serem criadas como citada anteriormente a da madame e secretária. O contrário também é verdadeiro, caso a secretária e os outros funcionários tenham um iphone, faz automaticamente com que a madame perca o interesse pelo produto da maça mordida, o que vira uma reação em cadeia, fazendo assim com a secretária também perca o interesse pela maça porque a madame não tem mais esse produto, afinal quem não quer subir de nível na vida, ser mais inteligente, ser dono de alguma empresa, ser independente, toda secretaria quer ser uma madame, mas nenhuma madame quer ser uma secretaria.

Depois do exemplo citado acima temos um fato curioso com os produtos dessa empresa cobiçada que é a maneira como ela consegue trabalhar com os valores, sentimentos, desejos, renda, imaginação, costume das pessoas com pequenas atitudes como exclusividade, qualidade e preço e tudo isso sem gastar quase nada com marketing convencional, a conclusão desse fenômeno é o segundo insight sobre marketing:

"O verdadeiro marketing é aquele que não precisa ser feito."


Paradoxalmente a tudo que se sabe em relação a esse tema é o fato de uma troca ser realizada de maneira natural sem adornos, aparatos, bijuterias ou enfeites para que ela aconteça, pois o ápice da inteligência é justamente a realização de algo com o mínimo esforço. Quer saber se alguém é inteligente basta analisar se essa pessoa é objetiva, direta e resolve o problema em questão tudo isso gastando o mínimo de esforço em uma clara demonstração de otimização de energia e por isso o capitalismo é um sucesso, pois busca apenas o suprassumo do sistema em questão.

Todos esse conhecimento seria miserável caso não ajudasse as pessoas, não resolvesse os problemas das pessoas e fazendo uma analogia do marketing com a filosofia pós socrática pode-se concluir que existe um algo a mais nos faz estar aqui na terra algo que não morra quando morremos, algo que seja perene, algo intangível que seja o cerne da nossa existência que é o despertar de valores morais como um produto pensado para um fim, como um cirurgião que utiliza o bisturi, como um carro que cumpre a sua função, esse algo deve ser extremamente claro, lúcido, seres humanos são seres que tem a capacidade de raciocínio, imaginação e de resolver problemas, a vida moral é aquela que é consciente e a analogia é válida pelo simples fato de Deus estar em tudo, se ele está em tudo, então tudo está relacionado. Chega-se no último, mas não menos importante, insight desse tema:


"O verdadeiro marketing é aquele que oferece o melhor produto."


Há uma mania de oferecer um produto com o menor custo ou um produto alternativo de menor qualidade mas de mesma função e muito mais barato, gerando a seguinte reflexão, se temos uma vida curta, se temos valores morais, se somos abençoados com a vida, é inteligente de nossa parte viver da maneira mais inteligente possível, melhorando a cada dia que passa de maneira a utilizar todos os recursos disponíveis de forma plena.

A vida é cara demais para se viver de forma miserável. Pode soar de forma materialista, mas a questão é que estamos nesse mundo e nesse mundo existem regras das quais estamos sob sua vigência.

Cada empresa do setor automotivo é especialista em uma categoria, a Volvo é especialista em segurança, a Mercedes em status, a BMW em poder, a Rolls Royce em luxo, a Tesla em Inovação e tecnologia, o que nos faz refletir nas pessoas que seguem o mesmo raciocínio em suas vidas, estudando não para se libertar mas para se tornarem especialistas em uma determinada área da engenharia, direito, contabilidade, agropecuária e etc.

Fazendo uma analogia com a vinda de Jesus aqui na terra e com bíblia que é um manual de vida a ser seguida, preocupa-se em imaginar se Jesus fosse especialista em apenas uma área da vida, ele jamais seria conhecido como o homem mais rico da humanidade, como o verbo encarnado. Se devemos seguir os seus passos, devemos ser também do nível dele ou ter a ambição de possuir e utilizar qualidades para que possamos ter uma vida abundante nesse mundo como está presente na bíblia em Gênesis 1:28 "Deus os abençoou e lhes ordenou: "Sede férteis e multiplicai-vos! Povoai e sujeitai toda a terra; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todo animal que rasteja sobre a terra!". Para que esse domínio aconteça é necessário uma vida intensa, consciente, abundante e inteligente de maneira a resolvermos problemas, ajudar o próximo e cumprir a nossa missão aqui na terra, que é a de sermos melhores do que nós mesmos a cada dia que passa.

Transformando esse pensamento para o mundo do marketing, toda empresa deveria ter como missão oferecer algo extremamente barato, de qualidade, de maneira a não prejudicar o mundo em que vivemos, sem prejudicar as gerações futuras, que resolva os problemas de seus clientes de maneira perene e seja natural. O que pode levar a pensar que isso seja absolutamente impossível, sendo que impossível é apenas uma palavra criada para expressar o fracasso de alguém e que nada tem a ver com a espécie humana.


Caso alguém queira fazer marketing, ofereça o melhor produto.