• Zero à Direita

Masashi Kishimoto, criador de 'Naruto', assume roteiro de 'Boruto: Naruto Next Generations'.



Após baixo número de vendas, criador da série original assume o roteiro do mangá para tentar salvar a obra.


Boruto: Naruto Next Generetions é uma daquelas séries paradoxais. Enquanto o anime apresenta índices bons de audiência na TV japonesa e serviços de streaming, o mangá amarga números cada vez mais baixos em venda.


É de conhecimento dos fãs da obra que Masashi Kishimoto é o criador da Série original Naruto, que foi um verdadeiro sucesso mundial em audiência e arrecadação. A saga vendeu um total de 230 milhões de volumes impressos, o anime teve seus 719 episódios exibidos por quase 15 anos na TV e arrecadou bilhões de dólares em games, brinquedos, camisetas e outros produtos licenciados.


O Mangá chegou ao fim em 2015, enquanto a série animada teve seu último episódio exibido em 2017. O sucesso foi tanto que, após negociações entre editoras, emissoras de TV, estúdios e artistas, foi definido que Naruto teria uma continuação canônica, mas não seria mais produzida por Kishimoto, que queria um descanso e já tinha outros projetos pessoais como Samurai 8.



Com grande expectativa dos fãs, foi anunciado e lançado logo em 2017, Boruto: Naruto Next Generations, continuação da série, que se passa 12 anos após o fim da saga principal. É protagonizada pelos filhos dos principais personagens de Naruto: Boruto (filho de Naruto com Hinata), Sarada (filha de Sasuke com Sakura) e Mitsuki (criação científica que Orochimaro trata como filho). É escrita e dirigida por Ukyō Kodachi na versão mangá e por Noriyuki Abe na animação para TV.


O problema é que a obra impressa não conseguiu manter o fôlego após o lançamento e foi apresentando número de venda menores a cada volume laçado.

Vendas dos primeiros volumes do mangá Boruto: Naruto Next Generations


São números muito abaixo do esperado para uma série que é continuação de um grande sucesso como Naruto. Roteiro fraco, furos de adaptação, mudanças de personalidade e até mesmo visuais e vestimentas de personagens foram apontados como motivo de desaprovação entre o público.


A última cartada para salvar 'Boruto' aconteceu esta semana. Masashi Kishimoto foi anunciado pela Shueisha (editora responsável pelo mangá) como o novo roteirista da obra, à partir do do capítulo 52. A ideia é que os fãs recebam melhor o conteúdo de seu criador original.



Tradução do tweet acima:

"Sobre o mangá de Boruto: A partir do capítulo 52 de Boruto, que está previsto para ser publicado na edição da V Jump que estará à venda a partir do dia 21 de novembro, a equipe de produção do mangá terá uma troca que estava planejada desde o início. Gostaríamos de agradecer ao Kodachi-sensei por todo seu trabalho árduo em escrever a história até agora. De agora em diante, seguiremos a produção da série com base nos roteiros do Masashi Mishimoto-sensei."


Esperamos que tudo dê certo para a continuidade de 'Boruto' e que Masashi Kishimoto possa demonstrar o talento outrora apresentado em Naruto, que dominou o ocidente por muitos anos.