slider-1.png
  • Mr.Blue

Nossas Cisternas Fendidas



Algo que nós temos aprendido é que Deus derruba TODOS os nossos ídolos. Nosso Senhor é ciumento (obviamente não estou falando do ciúme humano) Ele não aceita que adoremos outros deuses, até por amor à nós, por saber que adora-los nos prejudicará imensamente.


E uma situação que tem ocorrido frequentemente é a queda de absolutamente TODOS os grandes ídolos de nossa nação. A começar pelo futebol, há quanto tempo não temos mais orgulho de nosso futebol? Há quanto tempo não ganhamos uma bola de ouro ou uma copa do mundo?


É inegável que para muitas pessoas no Brasil o futebol era, ou ainda é, um ídolo. Muitos deixavam de ir nas Igrejas por causa de jogos de seus times, talvez isso ainda aconteça em certa medida, mas nem perto da quantidade que havia antes.


Outro exemplo que podemos dar é o da saúde. No Brasil temos aquele ditado popular: “Pelo menos eu tô com saúde”. Muitas pessoas tem em sua boa condição física um lugar de segurança, se aquilo estiver bem então está tudo certo. E com certeza o COVID, ou tirou essa segurança dessas pessoas, ou as tornou pessoas ensandecidas com mascaras, álcool gel e tudo mais.


A idolatria à saúde apesar de muitas vezes não ser percebida, é muito presente em nosso país.


Mas acho que a situação mais clara de todas foi na política. A completa derrocada de Jair Bolsonaro abriu os olhos de muitas pessoas, deste que vos fala inclusive. Eu defendia o presidente da república como se ele fosse meu pai, porém graças a Deus devido aos erros horrendos consecutivos, eu entendi que ele é um homem que enganou a muitos brasileiros, e o resto da história vocês conhecem.


Contudo este sinal diante de nosso olhos é maravilhoso, Deus está cuidando de nós. Se Nosso Senhor nos corrige, é pelo motivo de que como bom Pai quer que façamos a coisa certa. Se por nós mesmo não conseguimos largar nossa cisterna fendida, então Deus tratará de tira-la de nós, para que busquemos a única fonte verdadeira de águas vivas.


E é aqui que começa nossa metáfora exposta no título. Em Jeremias capítulo dois versículo treze, encontramos a seguinte passagem: “Porque meu povo cometeu uma dupla perversidade: abandonou-me, a mim, fonte de água viva, para cavar cisternas, cisternas fendidas que não retêm a água.”

Neste texto bastante claro o profeta diz que o povo de Israel cometeu dois pecados: primeiro; abandonou o Senhor. E segundo; cavou cisternas fendidas que não retém água.


Aqui vale uma explicação sobre o que é uma cisterna: cisternas são locais aonde os antigos usavam para armazenar água da chuva. Era um local de refrigério da sede, de limpeza e de descanso. Além de ser uma segurança contra tempos difíceis de seca.


O que o Senhor está dizendo através do profeta é que o povo preferiu, cisternas fendidas que não saciarão sua sede, como futebol, saúde, política, sexo e dinheiro, ao invés da própria fonte de águas vivas.


Nossas cisternas fendidas são nosso ídolos, e Deus destruíra cada um deles por amor à nós. Ele não nos deixará ficarmos com sede, dependendo de deuses que nunca nos darão o que prometem.


Em outro texto lá no evangelho de João capítulo quatro versículo catorze temos o seguinte texto: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna.”

O que o Cristo está nos dizendo é que, ao invés de ficarmos procurando refrigério, limpeza, descanso e morte para nossa sede em cisternas fendidas; aonde nunca ficaremos satisfeitos, devemos Nele buscarmos a verdadeira satisfação, o refrigério para nossas almas machucadas, uma limpeza de nosso pecados, um descanso real e a certeza da morte eterna de nossa sede.


Devemos parar hoje de buscar em cisternas fendidas o que somente a fonte de águas vivas nos dará. A política não resolverá os problemas do Brasil, sua saúde não lhe trará satisfação plena, nem o futebol, nem o sexo e nem o dinheiro. E quanto mais insistirmos em colocar no altar de nossos corações falsos deuses, mais dolorido será quando Deus os tirar de nós.


É melhor que já entendamos de uma vez, do que ficarmos em um cabo de guerra com Deus. Aonde com certeza iremos perder, e quando cairmos estaremos com as mãos esfoladas, os pés doendo e completamente sujos de lama. Deus virá e cuidará de nós como sempre fez, mas não podemos depois do cuidado voltar pro cabo de guerra.


Não devemos tentar fechar a fenda de nossa cisterna rota, mas sim abandona-la e buscar a única fonte de água viva.


Até a próxima e fiquem com Deus.