slider-1.png
  • Shock Wave News

O DESPERTAR DA IRRELEVÂNCIA

Por Boomer Irrelevante


Primeiro foi o lockdown para não colapsar o sistema de saúde. Óbvio, sua prisão domiciliar não funcionou, mas prejudicou bastante o ganha pão de muita gente.

Aí veio a farra dos respiradores e dos hospitais de campanha. Nada de preservar vidas, mas ainda mais prejuízos.


Depois as máscaras e o isolamento. Continuaram as mortes dos vulneráveis, não só mais dos idosos e portadores de comorbidades, mas também dos outrora saudáveis e que depois de tanta insanidade tiveram sua saúde consideravelmente comprometida.

Agora, as tais vacinas liberadas às pressas, mas sem abandonar as insanidades ineficientes descritas anteriormente e com riscos incalculáveis a sua integridade imunológica.


No meio disso tudo, a demonização histérica, sem sentido, e a restrição desumana de medicamentos baratos, razoavelmente inofensivos e de eficácia pra mais de atestada na prática clínica, à população em geral.


Conclusão, um sem número de vidas poderiam ter sido poupadas e muito sofrimento poderia ser evitado, mas não, ignoraram todas as estratégias epidemiológicas já conhecidas e utilizadas há décadas para adotarem o pânico, a histeria e a insanidade.

Tá mais do que claro que nunca o foco e a preocupação foram as vidas humanas, isso foi usado como desculpa esfarrapada, mas com forte propaganda midiática e conspícuo sofisma científico, de deixarem Goebbels com inveja lá do inferno, para instaurarem um verdadeiro Glavlit pós moderno. O controle, o poder e o lucro foram, desde o início, os objetivos fundamentais.


Por último, mas não menos importante, o autoritarismo sanitário ditará o ritmo do tal “novo normal”, impondo miséria, dor e dependência, sob o rígido controle daqueles que só têm a ganhar com isso tudo. Talvez já seja tarde demais, mas se não for, já tá mais do que na hora de despertarmos e reagirmos frente a tudo isso, amanhã nos restará a obediência, o gueto, o serviço e o descarte, em proporções que nos farão achar o holocausto nazista um leve arranhão em nossa trajetória civilizatória.


Se tudo isso, ainda assim, não te fizer enxergar os fatos com a devida clareza, tente refletir acerca da realidade que te cerca e confrontá-la com a tua experiência de vida, para os mais jovens isso não é tarefa fácil, mas para os mais vividos e experientes é um dever primordial, pois a verdade está ao teu redor e tem de se encaixar com os teus rastros e com as tuas cicatrizes, ela não é relatada por ninguém, mas descoberta por ti mesmo e a ti revelada por consciência, não por indução alheia. Confie na tua intuição e não na dedução dos outros, não negligencie, não menospreze e nem desperdice a tua inteligência, abra os teus olhos e acredite naquilo que você vê e não naquilo que te dizem, o teu futuro e o dos teus dependem disso.