• Shock Wave News

“O que há de errado com a cultura nerd?”

Por RiPAdO.


Como será que encontrei o canal do The Distributist no YouTube? Talvez procurando vídeos sobre Distributismo? A pesar do nome, o canal ainda não possui um vídeo específico sobre esse assunto. Inclusive é possível ver nos comentários pessoas pedindo pelo tal vídeo, e outros respondendo surpresos que não faziam idéia da existência do “Distributismo” ao qual o nome do canal se refere (o avatar de G.K. Chesterton fazendo mais sentido agora).


O vídeo sobre Distributismo já virou uma piada interna entre os fãs do canal, e o próprio Dave, esse é o nome do Distributist, apelidou-o de “o vídeo que não deve ser nomeado”. Dave, programador por profissão, prometeu apresentar uma versão tecnológica e profunda do distributismo, mas virou pai de primeira viagem no final de 2019, o que “distribuiu” seu tempo com outras tarefas. (ok, prometo não “distribuir” mais trocadilhos pelo texto.)


Porém, no meio tempo, o canal apresenta uma série de comentários fascinantes cercando diversos assuntos, desde “Como BioShock descobriu o significado de Ayn Rand”, “Call of Cthullu, Lovecraft e porque o Horror é reacionário”(isso é um elogio), “Porque Duna é bom mas nunca será um bom filme”, e o papel de Jordan Peterson na cultura atual em “The End of na Era”. Porém, uma série do canal mais que todas merece nossa atenção: What’s wrong with Nerd Culture.


Dave, apesar de já ter se identificado como nerd, acredita que essa figura está em oposição á idéia tradicional de masculinidade no Ocidente. Esse deve buscar excelência tanto física quanto mental, enquanto o aquele é obviamente limitado fisicamente. Deve ser uma parte integrante da comunidade, enquanto o nerd é esquisito e meio anti-social*. Além disso, Dave aponta para a oposição entre Nerds e Jocks (os caras legais, populares, e idiotas) como o início de uma narrativa oprimido vs. opressor, respectivamente, do jeitinho que a esquerda gosta...


*Não há problema nessas coisas, porém a imagem do nerd é uma rejeição desses outros lados do homem bem formado.


Junte a rejeição á masculinidade tradicional por um lado, com um grupo oprimido do outro, e use contra a religião e contra o conservadorismo o interesse do nerd por ciência e você terá um prato irresistível para a esquerda, ou, como Dave a chama, a “coalizão progressista”. (Dave mostra como Obama e o partido democrata incorporaram a imagem do “cara inteligente que era desprezado”, ou seja, do nerd, contra a de Bush, um jock). But then there was GamerGate.


Não é surpresa que um grupo de homens, em grande parte, senão majoritariamente brancos, estavam, frente uma esquerda cada vez mais racista e identitária, com os seus dias contados. GamerGate foi a primeira vez que um grupo rompeu com a coalizão progressista, e, como “ser esquerdista é nunca ter que se desculpar”, esse rompimento é o momento para olharmos seriamente os problemas da cultura nerd e pensarmos o que ela será daqui em diante. Dave aponta três grandes problemas:


1)A cultura nerd é baseada e fundada em consumo.

2)É obcecada com status.

3)É não-reflexiva e complacente com o Status Quo.


Dave discorre sobre cada um desses três pontos usando, inclusive, sátiras feitas por canais do meio nerd:

https://www.youtube.com/watch?v=Bl5UH6EZXIM&list=PLJ_TJFLc25JRrUJFPO6Iwy2vkn8QtqBCE&index=12


Para esse artigo, basta explicarmos sua visão do show Rick & Morty:


No desenho Rick & Morty, o espectador é levado a se identificar com a personagem Rick Sanchez, um super-cientista, hedonista e niilista. O nerd, como um Rick Sanchez, vive num mundo pós-moderno de consumo e sem sentido... Mas tudo bem, ele é mais inteligente e superior aos Jerry’s do mundo. Daí a ausência da “laughing track” em Rick & Morty. O humor da série não é para uma plateia, ou comunidade, mas para o indivíduo atomizado que se acha melhor que o resto do “gado humano”.


Em um mundo pós-moderno sem valores, e coma ascensão do nerd ao “mainstream”, o que sobra além do consumo de propriedade intelectual coorporativa? Porém, Dave oferece uma saída para a cultura nerd: Abandonar grandes corporações, criadoras de entretenimento vazio e sem valor, e tomar responsabilidade pelos produtos e pela identidade nerd.


Dave propõe a criação de pequenas comunidades de criadores e artistas que serão donos de conteúdos próprios, e tirarão as grandes corporações da jogada (parece que encontramos um pouco de distributismo no final das contas). Tomando como exemplo a Games Workshop, dona do WarHammer 40k, um universo reacionário em sua opinião, Dave mostra como a estrutura corporativa torna as franquias vulneráveis á pressão da esquerda, algo que não aconteceria em um ambiente descentralizado.


Não é necessário dizer que os comentários de Dave requerem algumas modificações, especialmente no caso do Brasil, do qual ele nada conhece. Porém, a série “What’s Wrong With Nerd Culture?”, originalmente uma retrospectiva do ano de 2017, continua um exemplo de conteúdo interessante, original e capaz de tratar de interesses do grande público trazendo reflexão e conhecimento sem nenhum enfado ou peso. Espero que gostem!


Agradeço aos leitores a atenção, e a Shock Wave pela publicação.

Link da série: https://www.youtube.com/playlist?list=PLRbcQXWEJAJoFUKj2z4ThxBEToHO3iICN


Adicionar um título (1).png

© 2020 by  ShockWave Radio.

Faça parte de nossa Newsletter e receba as últimas notícias do Brasil e do Mundo