slider-1.png
  • Alexandre Nagado

Pandemia gerou aumento de suicídios no Japão

Desemprego, medo e isolamento têm sido apontados como fatores decisivos para a disparada no número de casos.

No mês de abril passado, o Japão registrou um total de 1.799 suicídios, de acordo com a Agência Nacional de Polícia. Uma reportagem do jornal Japan Today apurou que foram 1.192 homens e 607 mulheres que tiraram a própria vida no mês passado. A maior concentração de óbitos foi em Tokyo, com 197 suicídios no total. Os números gerais apontam um aumento de 292 casos em relação ao mesmo período do ano passado. Chama a atenção que o aumento de casos entre mulheres foi de 36%.


A reportagem do Japan Today aponta que o fator decisivo para tantos suicídios está nos efeitos da pandemia do Covid. O Japão já registrou quase 680 mil casos, com mais de 11.400 mortes, o que indica menos de 2% de letalidade. O país não decretou lockdown, mas tem adotado medidas restritivas cada vez mais abrangentes. Vale lembrar que no Japão as máscaras já faziam parte da vida cotidiana. Pessoas gripadas costumam usar para evitar transmissão do vírus para outras pessoas, enquanto outros usam em períodos muito frios e secos para manter aquecidas as vias respiratórias.


Gravações de filmes, novelas e séries seguem quase que normalmente, bem como shows com restrição de público. Tem sido comum artistas jovens anunciarem que estão suspendendo atividades devido à confirmação de Covid. Igualmente comum tem sido os mesmos artistas anunciarem, semanas depois, que seguiram orientações médicas, estão curados e de volta ao trabalho.


A imprensa lá, como aqui, não fala de tratamento precoce e indica somente a vacinação e isolamento social para combater a pandemia. O uso das vacinas experimentais lá está atrasado em relação à maioria dos países, devido à rigidez das exigências dos órgãos regulatórios locais. Porém, a pressão política e midiática para a tentativa de imunização em massa tem aumentado cada vez mais. A vacinação no Japão não é obrigatória e ainda não é vinculada a passaportes sanitários ou qualquer tipo de medida restritiva ou discriminatória.

As mascotes olímpicas. O azul representa os Jogos Olímpicos,

enquanto a rosa, os Jogos Paralímpicos.

Enquanto isso, o Japão se prepara para receber os Jogos Olímpicos, que foram adiados no ano passado e devem ocorrer entre 23 de julho e 8 de agosto, em Tokyo. É cada vez maior o clamor para que os jogos sejam adiados novamente ou cancelados em definitivo, com o crescente clima de medo que se instalou em grande parte da sociedade.


Voltando à questão do suicídio, o Japão tem índices considerados altíssimos entre os países desenvolvidos, e nunca conseguiu lidar bem com essa questão. Com a pandemia, o problema só tende a crescer por lá, agravando ainda mais as questões inerentes à baixa natalidade em sua população, atualmente com mais de 126 milhões de pessoas.


O acelerado declínio populacional do Japão é o grande desafio que o país irá enfrentar nos próximos anos.


Saiba mais:


- O Suicídio na Cultura Japonesa (Blog Sushi POP)