slider-1.png
  • Ms. Yellow

Perseguição



Após uma homilia em sua paróquia, o padre Chrystian Shankar tem sofrido grande perseguição por parte de militantes esquerdistas, que de todas as formas distorceram as palavras do sacerdote.


Através dos meios de mídia dos mais diversos tipos, pseudos psicólogos e professores levantaram sofismas contra o sacerdote.


Na Homilia em questão, o padre alertou seus fiéis de um caso onde jovens conversavam a cerca de manter um relacionamento de poliamor, o que gerou enorme espanto por parte dos pais que o procuraram.


Segundo o relato do padre, os pais do jovem em questão ouviram uma conversa de seu filho quando ele estava ao telefone com sua amiga. Tal conversa girou em torno de uma palestra que ambos tiveram na escola em que estudavam.


O padre ainda contou que na palestra, uma psicóloga ensinava as várias formas de amor, e o que seria o poliamor.


Num dado momento da conversa a garota sugeriu a esse jovem de que ele entrasse em seu relacionamento, e para tentar convencê-lo disso, até seu namorado pegou o telefone dizendo que não era traição e que ele poderia ficar tranquilo.


A crítica do padre foi de a escola estar se dedicando em educar os jovens, passando valores contrários ao cristianismo, contrários à família e à Igreja, e que se fazia necessário extrema vigilância dos pais para com seus filhos.


O padre também enfatizou que é dever da família educar seus filhos, e que a escola deve se ater somente em ensinar assuntos de cunho intelectual, já que educação se deve ter em casa.


A partir daí, profissionais militantes usaram do fato para gerar comoção, e isso resultou no bispo da diocese a qual o sacerdote está, pedir ao mesmo que se retratasse, não pelo que ele falou a cerca do poliamor, mas para que outros profissionais não se sentissem ofendidos.


O Padre Chrystian assim o fez, não voltando atrás daquilo que ele havia dito na homilia, mas reafirmando que aquele foi um caso onde uma psicóloga e um professor propagaram esse tipo de ideologia.


Tal situação gerou comoção dos fiéis e seguidores do padre que, demonstrando apoio a ele diante de todo o ocorrido, inundaram as redes sociais de mensagens de carinho, e os próprios fiéis paroquianos dele, fizeram uma demonstração pública de apoio em uma das missas em que o padre celebrou.


Tudo isso foi um movimento orquestrado de pessoas militantes, que possuem como meta de vida a destruição da família e de valores base para a nossa sociedade.


São raros os sacerdotes, pastores, que se levantam e falam sobre essa artimanha diabólica que temos assistido, e vemos em muitos casos a subserviência à essa agenda nefasta que tem destruído a atual juventude.


Apoie sacerdotes que são verdadeiros discípulos de Cristo, e que prezam pelos valores da Santa Igreja. Não se omita.


A perseguição está apenas começando.