• Amandaverso

Polícia Federal faz busca em casa de jornalista Oswaldo Eustáquio.

A Polícia Federal realizou, nesta quinta-feira(17), buscas na casa do jornalista Oswaldo Eustáquio. Segundo reportagem do G1, a ordem partiu do ministro Alexandre de Moraes, que determinou a prisão domiciliar do jornalista. A ação faz parte do inquérito que investiga organização e financiamento de atos antidemocráticos. De acordo com Alexandre de Moraes, relator do caso no STF, Oswaldo Eustáquio não cumpriu com as medidas cautelares impostas que foram estabelecidas a ele no inquérito. O jornalista deveria avisar previamente à Justiça caso saísse de Brasília e está proibido de usar suas redes sociais. Segundo a Justiça, essas medidas foram descumpridas. Através do seu perfil, a assessoria de comunicação de Eustáquio disse que a medida é por sua "denúncia da trama do golpe de Luciano Bivar e do laranjal do Guilherme Boulos".




“Em nota, a Assessoria de Imprensa do jornalista Oswaldo Eustáquio informa que a prisão é ilegal, imoral e inconstitucional por crime de opinião, sendo assim rasgada a Constituição Brasileira. De acordo com o documento enviado pelo ministro Alexandre de Moraes, o motivo da prisão se trata pela reportagem que ele fez denunciando o laranjal do Boulos, desta forma, atirando no mensageiro. A Justiça brasileira ainda não investigou o laranjal de Boulos e também o laranjal do PSL, o crime que denunciado pelo deputado federal Nereu Crispim, que revela uma questão de segurança nacional que ainda não foi apurado pela douta procuradoria. O jornalista Oswaldo Eustáquio lamenta mais essa arbitrariedade e diz que vai denunciar tudo isso à Comissão Interamericana dos Direitos Humanos. Diz ainda que está de cabeça erguida, porque sabe do trabalho patriótico pelo Brasil e espera que a justiça apure tanto as denúncias do deputado Nereu Crispim tanto quanto as denúncias da empresa fantasma de Boulos em São Paulo, um escândalo de corrupção”.



Com informações do Conexão Política e Hora Brasília.