• Tuka

Precisamos de mulheres que sejam “Novas Marias” – parte final



Depois de traçarmos um longo caminho conhecendo, mesmo que superficialmente, como a pornografia tem se manifestado em nosso meio, é chegada a hora de olharmos para tudo isso e seguirmos um caminho inverso.


Como dito no título, nós, mulheres, precisamos imitar as virtudes de Maria Santíssima, que em tudo foi casta, prudente e que soube, em primeiro lugar, estar aberta para acolher a vontade de Deus.


Imitar Maria é, por definição, buscar uma vida virtuosa, amar sem medida àqueles que convivem conosco, nos submeter na dependência de Deus e entender com a sua divina ajuda qual a Sua Santa Vontade para a nossa vida.


Ser uma “Nova Maria" é ser aquela que compreende a grandeza de sua submissão e refúgio nas atividades cotidianas. Uma casa bem arrumada, uma louça lavada, uma comida feita, tudo isso para em cada detalhe amar as pessoas que convivem conosco.


Sabemos que, para muitas famílias, ter apenas o homem para o provimento da casa é quase que impossível. Porém se não fizermos um sacrifício mínimo agora, podemos perder mais gerações pela nossa omissão no cuidado com as nossas crianças.


Se você, mulher, olha para a sua realidade e pensa que, se você deixar de trabalhar, não conseguirá “sustentar” suas idas ao salão, comer no restaurante que você gosta ou comprar aquela roupa que você gosta, te convido a pensar como seria a sua vida se você a vivesse sem tudo o que eu mencionei acima.


Se você está casada e pensa que ter filhos nesse mundo como está é loucura, imagina se a sua mãe pensasse a mesma coisa. Tenho certeza de que de todas as alegrias que ela teve em sua vida, a maior delas foi saber que dentro de si havia uma vida que dependia dela.


Exercer a maternidade não é tarefa fácil.


Uma das coisas que virou modinha hoje são as famosas “mães de rede social”, mulheres que engravidam com o único intuito de exibir seus filhos ou a sua gestação como um troféu para que todos vejam a “boa mãe” que elas são.


O que mais me espanta é que esse fenômeno ocorre principalmente com mulheres cristãs, uma vez que nos deparamos com a necessidade de nos auto afirmarmos como mulheres virtuosas, em um ato de carência enorme, como se fossem verdadeiras crianças chamando a atenção.


A maior consequência e, presumo, a mais perigosa, é o endeusamento da maternidade, que leva jovens mulheres a caírem no engano de que tudo são flores quando se trata de cuidar e educar uma criança.


Uma Nova Maria é aquela que prefere se esconder dos holofotes que a sociedade impõe e que vive a sua vida de maneira simples.


Quando jovem, a Nova Maria pode até trabalhar, estudar, entrar na faculdade. Porém o seu maior desejo é fazer a vontade de Deus, seja ela se entregar a uma vida celibatária, seja a de constituir uma família autêntica.


Quando casada, a Nova Maria reconhece que, muitas vezes, não dará conta de cumprir todas as suas obrigações do lar. Mas isso não a impede de se sacrificar ao menos mais um pouco pelos seus.


E se ainda não é mãe, entende que precisa ser o apoio para o seu esposo em todas as horas, para que ele, como a cabeça da casa, o chefe da família, sinta em cada mínimo detalhe o carinho e o cuidado que ela tem por ele.


Ser uma Nova Maria exige de nós, mulheres, uma vida de sacrifício, entrega, doação.

Somente quando estamos dispostas a nos ofertar aos que amamos é que vivemos de modo a agradar a Deus, primeiro, e assim buscar uma vida virtuosa.


Apenas uma Nova Maria é capaz de entender que vale muito mais se ofertar cuidando de seus filhos e marido, do que qualquer recompensa material que ela poderia receber.


Não digo para que você, cara leitora, ficar deitada eternamente em berço esplendido esperando que caia do céu o seu amado para que você se case etc. Não!


Se você sonha em constituir uma família, aja como quisesse essa família: trabalhando, estudando, indo à Igreja... Enfim, viva!


Comece a trilhar um caminho de autoconhecimento, cuide mais da sua aparência, do seu corpo, da sua alma. Você não vai colocar em prática virtude alguma se ficar sentada o dia inteiro. Uma mulher que se ama, que tudo faz com amor transforma o ambiente em que ela vive.


Não se esqueça: a sua essência, a sua vocação, é exalar a beleza de Deus para o mundo e isso só é possível quando essa beleza vem de dentro para fora. Não queira ter aplausos, não queira ser “bajulada”, queira ser amada!


Bajular, qualquer cafajeste faz isso facilmente para ti. Mas somente um homem de verdade será capaz de amá-la.


Uma mulher que esconde o seu coração em Deus tem a certeza de que somente Ele é capaz de amá-la muito mais que qualquer homem. Sabendo disso, não queira viver uma vida desregrada, tão pouco promíscua.


Entenda que um homem que quiser te ter ao teu lado precisa, primeiro, amar muito mais a Deus e, se ele amar verdadeiramente a Deus, fará de tudo para colher essa Rosa do jardim dEle.


Seja uma Nova Maria, viva como uma Nova Maria. O mundo precisa de mulheres que sabem do seu lugar na sociedade e que não briguem por uma igualdade utópica.


Que Deus abençoe você.


--- --- --- --- ---


Não perca a estreia do programa "Tu e Elas", com Tuanni Ramos, na próxima segunda (03), às 18 horas, na Shock Wave Radio!