slider-1.png
  • Toon Felícia

Presidente da República tem 15 dias para prestar esclarecimentos.

O corregedor-geral do TSE, Luís Felipe Salomão pede provas das afirmações do chefe do executivo sobre o pleito de 2018.



O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, deve prestar esclarecimentos quanto às suas afirmações de evidências de fraude nas eleições de 2018, num prazo de 15 dias.


Segundo o Conexão Política, além do presidente, outras pessoas que afirmaram ter evidências de fraudes nas urnas eletrônicas também terão de prestar depoimento, como o Cabo Daciolo (candidato à presidência pelo Patriota em 2018), e o Deputado Estadual Castello Branco de Luca, reeleito pelo PSL-SP com aproximadamente 40.000 votos.


Em seu despacho, Luís Felipe Salomão afirma:

“A busca de informações detalhadas e documentadas sobre os fatos narrados (por autoridades na imprensa) tem por objetivo principal subsidiar estratégias de aprimoramento dos recursos de segurança que envolvem as atividades voltadas à realização das eleições, em especial ao pleito que se avizinha”.

Ao final, o corregedor encaminhou o despacho para o Ministério Público.