• Amandaverso

"Representatividade e perspectiva de gênero" em nova versão da Bíblia Sagrada modificada na Suécia.

Uma nova tradução da Bíblia Sagrada do original hebraico e grego para crianças na Suécia está definida para incluir também perspectivas sobre diversidade e gênero. A nova tradução é a primeira em 25 anos e será realizada pelo bispo da Igreja da Suécia, Sören Dalevi, que assumiu o cargo de bispo de Karlstad em 2016.

Com cerca de seis milhões de membros batizados, a Igreja da Suécia é a maior denominação luterana da Europa, em grande parte graças ao fato de que, até 1996, bebês recém-nascidos eram automaticamente admitidos como membros, a menos que fossem ativamente cancelados pelos pais.


“O ponto de partida foi fazer uma Bíblia das Crianças que não existia na Suécia há muito tempo. Ou seja, um que tem tanto as histórias, os hinos, as orações mais famosas e o estilo de ilustração de livros infantis suecos, que é muito único ”, disse Dalevi à emissora SVT.


Embora a maioria das Bíblias infantis suecas no passado tenha sido traduzida do inglês, esta nova Bíblia infantil será traduzida do hebraico e grego originais.


De acordo com Dalevi, a nova tradução também incluirá diversidade entre os vários personagens que ele afirmou terem sido retratados como brancos em Bíblias infantis anteriores e que haverá uma chamada "perspectiva de gênero".


Dalevi disse à SVT que entre as perspectivas de gênero estará a noção de que o homem talvez não veio antes da mulher na história de Gênesis, apesar do Livro de Gênesis, capítulo 2, versículos 21 a 24 ser razoavelmente claro nesse ponto.


A Igreja da Suécia é conhecida como uma das igrejas cristãs liberais mais progressistas da Europa e há muito apoia várias causas, como o movimento LGBT.


No ano passado, uma igreja em Malmo foi criticada depois de revelar um altar LGBT que retratava casais do mesmo sexo e pessoas trans no cenário do Livro do Gênesis.


A pintura foi posteriormente removida devido a críticas de ativistas LGBT de que retratava as pessoas transgêneros de uma forma negativa, visto que eram retratadas como associadas à cobra no Jardim do Éden.


Um relatório de 2018 afirmou que o apoio à Igreja da Suécia está em declínio e que a igreja progressista deverá perder mais de um milhão de membros na próxima década. Em 2015, a primeira "bispa" lésbica do mundo - uma sueca - propôs uma igreja para remover os sinais da cruz e marcar a direção de Meca no chão para ajudar os fiéis muçulmanos.


Com informações do Breitbart.





Que São Jerônimo interceda por nós e nos ajude a lutar contra todos que relativizam e tentam mudar a palavra de Nosso Senhor.