slider-1.png
  • MissWilder

Resenha Entre a Ordem e o Caos – Compreendendo Jordan Peterson (André Assi Barreto)




By Miss Wilder


Tentar traduzir e resumir em um livro a obra de alguém que admira e que estuda intensamente não deve ser uma tarefa das mais fáceis. André Assi Barreto foi além da missão cumprida, e nos brindou com a obra “Entre a Ordem e o Caos – Compreendendo Jordan Peterson” (Editora Armada, 2021). O livro consiste em 4 capítulos e também uma breve análise da obra complementar do best seller “12 Regras para a Vida: um antídoto para o caos”, “Além da ordem: outras 12 Regras para a Vida”, lançado pelo autor Jordan Peterson em março de 2021.

André apresenta Peterson de uma maneira simplificada e objetiva, sem colocações óbvias, e com referências que embasam seu trabalho dinamicamente, que enriquecem todo o contexto abordado e analisado. Com esta obra, podemos nos preparar de maneira criteriosa e mais clara para iniciar a abordagem do já clássico best seller de Peterson.

O livro começa com uma daquelas perguntas que quando feitas, passamos a reparar melhor no ambiente que nos cerca: O que é ordem e caos? E para ficar mais interessante a análise da resposta: será que toda ordem é boa e todo caos é ruim, ou seria vice-versa? Mas o intuito não é dar um nó no cérebro, mas sim nortear o equilíbrio necessário para poder viver de maneira mentalmente sadia, que propicie uma vida de acordo com nossa perspectiva real, ou seja, projetos plausíveis e concretos. Não esqueçamos que o livro de Peterson é um livro de auto ajuda, mas diferencia-se dos demais, conforme desbravamos no livro de Barreto.

Após colocações e referências essenciais para complementar a questão inicial, passamos pelo famoso Mito da Caverna de Platão, que embora conhecido, muitos ainda não sabem ou mesmo prestam a atenção no que realmente a história quer nos dizer. No livro Entre a Ordem e o Caos, além da conceituação e explanação, associamos o conceito para os dias atuais, e percebemos que é mais confortável permanecer submetido à ilusões, do que encarar a dura verdade. Seguindo o raciocínio, no capítulo seguinte, são abordados principais momentos da cultura ocidental, por meio de símbolos e mitos, com contribuições do professor e filósofo romeno Mircea Eliade (1907-1986).

Para concluir a obra, após o questionamento de Ordem e Caos, demonstração de exemplos, e um aprofundamento na contextualização apontada, aplicamos esse conteúdo na prática, ou seja, de que maneira posso utilizar esse conhecimento em minha vida? Um dos exemplos mais citados é o de “arrume sua cama”. Como você quer salvar o mundo, se nem a sua casa é organizada?

Sabe aquele pequeno livro, que quando descoberto, amplia seus horizontes e, de alguma maneira, contribui para o enriquecimento e elevação de espírito? Entre a Ordem e o Caos é uma excelente experiência a ser descoberta, que com certeza, somará algo muito bom em sua trajetória.