• Amandaverso

Silêncio, a defensora de Polanski está falando sobre se importar com a vida alheia.

A atriz Whoopi Goldberg disse nesta segunda-feira (16) que o "Partido Republicano não se importa se você morrer porque não consegue respirar." No programa "The Vire", da ABC, a atriz disse que a inércia dos legisladores republicanos em garantir uma transição pacífica de poder ou aprovar outro estímulo contra o vírus chinês, mostrou que o partido "não se importa". Eu nem vou me alongar sobre o show de hipocrisia e mentiras faladas no programa, você pode ver a reportagem do Breitbart sobre o assunto. O que eu realmente fico IN SHOCK é com a cara de pau da mulher que defendeu um abusador infantil condenado: o diretor Roman Polanski. Em 11 de março de 1977, Roman Polanski (então com 43 anos) foi detido, acusado de ter drogado e estuprado no dia anterior Samantha Gailey, de 13 anos, durante uma fotorreportagem na mansão de Jack Nicholson, em Hollywood. Polanski foi solto da prisão, após pagar uma fiança de U$ 2.500. Condenado por estupro no dia 24 de março, declarou-se inocente. No início de agosto, para evitar um julgamento público, reconheceu ter tido relações ilegais com uma menor e, em troca, o juiz abandonou a acusação de estupro (espero que esteja no inferno também) com fornecimento e consumo de drogas. Um acordo judicial foi alcançado com o consentimento da família (mãe p*ranha e pai covarde). Polansk i foi condenado a 90 dias de prisão. Uma perícia psiquiátrica concluiu que não existia perigo (oh yeah). Após 42 dias, ele foi liberado por comportamento exemplar (ownnnt). Às vésperas da audiência para homologar o acordo, o juiz mudou de ideia, porém, considerando que a sentença era insuficiente. Em 31 de janeiro de 1978, Polanski fugiu para Paris e a justiça americana expediu uma ordem de captura internacional (tarde demais, seus desgraçados). Esse tralha nunca mais pisou nos Estados Unidos, mas continua livre, leve e solto na Europa, recebendo prêmios🥳🤡 E a macumbeira de Ghost? Bom, ela pensa isso aqui do caso Polanski:





Essa fala dela, em 2009, causou revolta e ganhou uma reportagem no The Guardian.


E como eu disse ano passado: QUE SATANÁS TE ACOLHA.