slider-1.png
  • Mr.Blue

Somos Todos Iguais? (1/3)

Atualizado: Mai 14



Este é primeiro artigo de uma serie de três, sobre a Revolução Francesa e a Revolução Iluminista.


Me espanta que tanta gente minta (Descaradamente) a mesma mentira

Todos iguais, todos iguais Mas uns mais iguais que os outros Todos iguais, todos iguais Mas uns mais iguais que os outros Todos iguais, todos iguais Mas uns mais iguais


Essa estrofe é de uma música das melhores banda brasileiras, Engenheiros do Hawaii, a canção leva o título de “Ninguém=Ninguém”.


Tudo que eu direi neste texto pode ser resumido nesta estrofe, essa grande habilidade que os poetas receberam de Deus é bela demais para ser colocada de lado. Eles conseguem exprimir a realidade em palavras abstratas e lúdicas.


E caso não tenham percebido o compositor da canção utiliza-se de uma frase do grande livro de George Orwell, A Revolução Dos Bichos. “Os animais são todos iguais, mas uns são mais iguais do que outros.”


Se tiverem a incrível oportunidade de ler esta obra prima da ficção, eu recomendo que não deixem passar (o livro pode ser encontrado em PDF na internet). O escritor retrata o real socialismo em uma pequena fazenda, ele ilustra desde a tomada de poder até a decadência da revolução, e obviamente nesta fazenda os líderes do movimento são os porcos, estes animais imundos que fazem a cabeça dos outros bichos, para eles se livrarem das amarras da opressão do dono do lugar. Contudo, os porcos acabam se colocando acima dos outros animais ao decorrer do tempo, e é aí que eles dizem esta linda frase.


E neste momento você deve estar se perguntando, “Mas o que isso tudo tem haver com igualdade?”. Tudo. Essa é a resposta. Tanto a canção mostrada acima quanto o livro de Orwell, mostram o tamanho da estupidez que foi vendida como brilhantismo intelectual na Revolução Francesa e na Revolução Iluminista.


Seres humanos não iguais, alguns são mais talentoso que outros, tem pessoas mais inteligentes e gente mais esforçada. Somos assim, desiguais, e essa característica humana é bela. Pois apesar de tão distintos nos dedicamos para construir uma sociedade em conjunto, um completando o trabalho do outro. O médico fazendo o que o filósofo não consegue, e vice-versa, essa beleza do trabalho diferenciado, mas ao mesmo tempo em plena unidade não pode ser esquecida.


Mas eu vou um pouco além, e aqui entrarei em um ponto polêmico, existem pessoas que MERECEM ganhar mais que outras, como eu disse no parágrafo anterior, alguns seres humanos são mais preguiçosos que outros, e os que trabalham mais, devem sim ganhar mais. Quer ser rico? Trabalhe, estude e conquiste com seu próprio esforço, não queira que pessoas ou o Estado te dê esmolas. O trabalho dignifica o Homem, e mais, a própria Bíblia diz, quem não trabalhar que não coma (2Te 3:10).


Contudo alguns podem argumentar no seguinte sentido: “Mas existem pessoas que comecem a corrida no meio do pista, e outras bem antes da linha de largada”. Este é um fato que não pode ser rejeitado, porém mesmo neste casos temos que entender, se a pessoa está “largando” do meio da pista é pelo motivo de alguém já ter corrido aquele trajeto por ela, o pai, o avô, o tio ou até mesmo um amigo. O fato é que alguém correu até ali para ela, e essa pessoa que percorreu este trajeto, pode colocar quem ela quiser para largar de onde ela parou, isso é justo.


Tratar uma pessoa ou uma família que trabalhou mais que outra para acumular suas riquezas de forma igual, é uma idiotice completa, é justo que uma seja mais rica que a outra, já que nenhuma riqueza cai do céu, é um trabalho de longo prazo para acumular e preservar esse resultado conquistado. Se você quer que sua família seja assim também, crie em sua casa uma cultura de trabalho, e com foco em ganhar em dinheiro, essa sim é a forma justa de tratar essa situação. Não há nada mais justo que a desigualdade econômica, concordo que ela não deveria ser tão exacerbada, mas enquanto o Estado atrapalhar a livre iniciativa e ficar com assistencialismo isso nunca mudará, as pessoas não irão ascender de classe econômica enquanto ele barrar esta passagem. Por isso que no Brasil muitas famílias trabalham muito, mas não enriquecem, pois o Estado suga tudo e ainda te impede de crescer. Não há nada mais destrutivo para a vida financeira de uma família, pobre ou rica, que a ideia comunista de que todos devem ter a mesma renda, essa idiossincrasia tão popular em nosso país destrói o ensinamento bíblico do trabalho.


Importante ressaltar que existem riquezas acumuladas de forma injusta, através do roubo e outras práticas imorais, essas fortunas sim devem ser combatidas. Pessoas como Soros e Bill Gates que chegaram à seu nível de riqueza de forma antiética devem ser punidos por seus crimes, mas não devemos condenar o acumulo de bens ou a busca por este objeto.


Porém esta imbecilidade não surgiu agora, não sei se vocês se lembrarão das aulas de história na escola, mas a Revolução Francesa e a Iluminista tinham toda sua ideologia resumida em três palavras, Igualdade, Fraternidade e Liberdade. Os líderes intelectuais destes movimentos pregavam que toda a riqueza deveria ser dividida com todos, pois todos os Homens eram iguais, inclusive excluíam o pensamento do pecado original como mostrei neste artigo. Todavia o movimento revolucionário não focava somente na questão econômica, mas também no tema da igualdade entre sexos (Não existem gêneros, há somente dois sexos, homem e mulher), antes mesmo do sufrágio feminista os franceses já diziam que as mulheres são iguais aos homens, não consigo nem dizer o quanto esta ideia está errada.


HOMENS E MULHERES NÃO SÃO IGUAIS, e graças a Deus por isso. Os dois sexos possuem características distintas, e papéis a desempenhar na sociedade também diferentes, e esse completar entre os dois é belo e admirável. Perdemos o brilho nos olhos ao vermos uma mulher cuidando da casa e dos filhos.


Se vocês forçarem sua memória lembrarão que a imagem mais famosa da Revolução é uma mulher segurando a bandeira da França, e com os seios à vista. Esse quadro ilustra com perfeição a verdadeira intenção da “Igualdade” desse movimento, eles queriam na verdade a quebra da relação homem e mulher, para terem liberdade sexual, eles eram verdadeiros pervertidos que corromperam através da imprensa (cof cof) a mentalidade das pessoas. A verdadeira liberdade que eles buscavam era a famosa "liberdade sexual".


A relação entre os dois sexos dentro da aliança do casamento é bela, almejável e natural, o homem protegendo a mulher e ela cuidando de seu marido, esses dois papéis são imprescindíveis para a sociedade humana. Pois o casamento é a base da família, e esta é a base de todo tecido social, destruída então a coluna de sustentação, tudo vem abaixo.


A ideia de que homens e mulheres devem desempenhar os mesmo papéis não tem pé nem cabeça, existem serviços masculinos e femininos. A Revolução Francesa e a Revolução Iluminista iniciaram o projeto de destruição deste princípio, que foi ser consolidado no século passado com as mulheres queimando seus sutiãs, mas foi de fato finalizado no nosso tempo, aonde agora elas exaltam músicas que as tratam como mero objeto de satisfação sexual, algo nojento e repugnante.


Estes são os resultados desse movimento revolucionário e seu ideal de igualdade, eles conseguiram devastar a economia de vários países, como Argentina, Venezuela e tantos outros. Mas a destruição não para por aí, eles ainda cumpriram seu objetivo de deturpar toda a relação dos sexos, e transformar os conceitos e princípios em seus totais opostos, toda a cultura ocidental hoje se ajoelha para esses parâmetros iluministas e não mais aos cristãos. Então pessoal, devemos conhecer nosso inimigos, seus objetivos e instrumentos que utilizam para cumprir os tais, para assim podermos derrota-los.


Fiquem com Deus e até a próxima.


E deixo aqui para vocês a recomendação deste excelente artigo que também trata deste tema, leiam para ter um entendimento melhor sobre o movimento.

5 comentários