slider-1.png
  • Dica HQ

TINTIM NO PAÍS DOS SOVIETES, de Hergé

O primeiro trabalho jornalístico de Tintim se torna uma aventura no país da ditadura.



TINTIM NO PAÍS DOS SOVIETES é o primeiro quadrinho do personagem, criado pelo célebre Hergé, pseudônimo do belga Georges Rémy. Suas tiras foram publicadas no suplemento Le Petit Vingtième entre janeiro de 1929 e maio de 1930 acompanhando o jornal católico conservador Le Vingtième Siècle, que buscou denunciar a ditadura socialista da União Soviética através das aventuras de Tintim.


A fonte de inspiração de Hergé foi o livro "Moscou Desvelado" (Moscou Sans Voiles), de Joseph Douillet, antigo cônsul belga na Rússia entre 1891 e 1926. Douillet foi preso pelo Diretório Político de Estado, um tipo de polícia secreta que atuava em todas as "repúblicas" soviéticas, entre 1925 e 1926, por ser considerado "antirrevolucionário".


Tintim é um jornalista do próprio suplemento que recebe o encargo de viajar para a Rússia e conhecer de perto a pobreza do povo, da arbitrariedade burocrática, da ausência de democracia na escolha dos sovietes (conselhos representativos dos "operários", semelhantes aos conselhos deliberativos da Administração Pública no Brasil), da propaganda soviética em detrimento do próprio povo, e a falta de liberdade, pois tudo é vigiado.


Tintim desvela tudo isto enquanto foge e dá uns sopapos na polícia e nos agentes do governo. Tudo ao lado de seu cãozinho cheio de opiniões, Milu.





Para quem conheceu o personagem somente pelos desenhos animados da TV Cultura nos anos 90, vale observar que Tintim aqui é bem diferente.


Hergé lança Tintim de um perigo a outro, quase sempre parecendo que não tem escapatória. Porém, sempre há uma solução, nem que ela esteja no trocar de socos com seus adversários.


Esta edição é em preto e branco, como o original, e mostra como Hergé evoluiu através do tempo, pois o traço de Tintim aqui é ainda bem "tosco", apesar do autor já possuir um bom domínio da narrativa gráfica. Foi um sucesso na época.



Curiosidade: Na época, Hergé foi acusado de ser apoiador do fascismo. Primeiro, porque sua criação era obviamente anticomunista e, segundo, seu editor era o padre belga Norbert Wallez, que era dito ser apoiador do fascismo de Mussolini na Itália e, em 1947, foi sentenciado a quatro anos de prisão por apoiar a invasão nazista. Talvez sabendo de suas ligações políticas, Wallez foi afastado em 1933 do jornal Le Vingtième Siècle por seus superiores para ficar responsável pela preservação das ruínas da Abadia de Aulne.



TINTIM NO PAÍS DOS SOVIETES foi publicado pela Quadrinhos na Cia. em 2017 (primeira tiragem: 2008), originalmente lançado como Les Aventures de Tintin: Reporter du 'Petit Vingtième' aus pays des soviets em 1929.


Nota: 4,0/5,0.


Para mais dicas de quadrinhos e entretenimento, acesse @DicaHQ.