• Bruna Lima

Vera Magalhães acusa Joice Hasselmann de usar "robôs" em disparos via WhatsApp

Candidata à prefeitura de São Paulo, que já foi acusada por ação similar, chamou a jornalista de maluca e disse que irá processá-la


A jornalista Vera Magalhães deu mais uma de suas cutucadas com direito a marcação de nickname no último domingo (01). Dessa vez, a escolhida foi a deputada federal e agora candidata à prefeitura de São Paulo, Joice Hasselmann.


Em seu perfil oficial no Twitter, Vera disse que ela e sua família receberam mensagens no WhatsApp que não só atacavam os concorrentes de Hasselmann, mas declaravam apoio à candidata, carinhosamente apelidada de "Peppa" pelos internautas.



Segundo a apresentadora do Roda Viva, as mensagens vêm de "robôs". Joice respondeu a jornalista no dia seguinte (02), chamando-a de "maluca", "imbecil", acusando-a de se aliar à perfis fakes e avisando que irá processá-la.



As mensagens foram disparadas em massa por um número cuja foto de perfil vem de um banco de imagens. Além disso, o conteúdo é ácido e não poupou nenhum dos concorrentes da deputada, que figura com apenas 2,4% das intenções de voto, segundo última pesquisa de intenção de votos realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas.


O atual prefeito e candidato a reeleição, Bruno Covas (PSDB), que desponta em primeiro lugar com 25,6%, foi chamado de "marionete do Doria", "falso", "burro" e foi lembrado por mandar soldar portas de comerciantes paulistanos durante o lockdown, um dos pontos mais baixos de seu mandato herdado de João Doria.


Celso Russomano (Republicanos), que aparece em segundo lugar com 19,5%, é chamado de "ladrão de gerador de bar" e teve seu apelido dos tempos da planilha de propinas da Odebrecht relembrado: "Itacaré".


Veja os prints das mensagens:



Vários políticos e personalidades foram contemplados com as mensagens, entre eles o vereador, Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), e o deputado estadual, Gil Diniz (PSL-SP), que não só recebeu mensagens associadas à deputada Joice, mas também de outro candidato não identificado. Nem o apresentador e eterno Professor Tibúrcio, Marcelo Tas, foi poupado pelo que chamou de "correspondência do robô:



A biógrafa de Sérgio Moro disse que se surpreendeu com os tweets de Vera Magalhães, que jamais usaria desse tipo de ação e que abriu um boletim de ocorrência para que a origem dos disparos seja investigada.


Acuse-os do que você faz


Em abril deste ano, a deputada federal teve um áudio vazado no qual ordenava aos seus assessores a criação de perfis falsos no Twitter e Instagram, além da criação de hashtags para defendê-la de supostos ataques nas redes sociais e... para atacar seus opositores, tais como as deputadas federais Carla Zambelli (PSL-SP) e Bia Kicis (PSL-DF), que foi chamada de "Bia sórdida".


O plano incluía a geração de CPFs falsos para o cadastro dos chips que seriam usados nos disparos fake. Relembre:



É importante lembrar que Joice Hasselmann foi chamada para depor na CPMI das Fake News após denunciar, em entrevista ao UOL, uma suposta formação de "milícia virtual" pela família Bolsonaro, que ficou conhecida como "gabinete do ódio".


A partir deste e de outros depoimentos, o ministro do STF, Dias Toffoli, instaurou um inquérito ilegal para apurar supostos ataques contra a corte, e seu colega de toga e relator do caso, Alexandre de Moraes, autorizou a prisão de seis pessoas e o cumprimento 29 mandados de busca e apreensão nas residências de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.


Adicionar um título (1).png

© 2020 by  ShockWave Radio.

Faça parte de nossa Newsletter e receba as últimas notícias do Brasil e do Mundo