• Davi Eler

Viadagem Social

Atualizado: Mar 22


Um problema que eu vejo muito presente nos dias atuais, é uma pressão social tremenda para que os mais jovens se relacionem de forma amorosa, com pessoas do mesmo sexo. Já conheci pessoas que me disseram o seguinte: “Eu tive que beijar ele, pois todos estavam me olhando estranho, e eu sabia que senão fizesse perderia amigos e meninas que ficaram comigo depois”. Ou seja, ele não sentia de fato uma atração física pelo garoto do mesmo sexo, isso o menino que me contou tinha 14 -15 anos.


Nas escolas há um incentivo de cima pra baixo (feito pelos professores), dos lados (feito pelos colegas de sala) e pela mídia, filmes, séries, músicas e etc, para que pessoas do mesmo sexo se relacionem de forma como um casal.


Outra grande fonte de incentivo à pederastia é a pornografia. Não sou eu que estou dizendo, mas sim uma matéria de site esquerdista, olhe esta frase da pesquisa citada no artigo: “A pornografia adota uma postura de não-julgamento sobre todos os tipos de comportamentos e atitudes sexuais não-tradicionais. Se as pessoas pensam que os indivíduos devem ser capazes de decidir por si próprios se vão ter sexo com alguém do mesmo sexo, eles também pensam que os indivíduos devem ser capazes de decidir por si próprios se vão se casar com um parceiro do mesmo sexo”, disse o pesquisador Paul Wright.


Para acessar o artigo basta clicar aqui.


A pornografia aumentou os números e casos de sodomia dentro das sociedades, os vídeos de relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo trouxeram esses ideias para dentro das casas das pessoas, e a questão da acessibilidade piorou tudo. Os canais pornográficos fazem questão de promover esse tipo de conteúdo para seus usuários, basta ver a "Home" desses sites.


E então temos a junção dessas influências com a questão da destruição da visão bela do casamento, com isso está solidificada a ferramenta de implosão dessa instituição tão maravilhosa. Ao mesmo tempo que temos a narrativa na cultura de que: casamento te aprisiona e não te faz bem, que não dá certo, que subjuga a mulher e prende o homem, temos também a pornografia diariamente em sua casa, nos filmes, novelas, musicas e etc. Com tudo isso sendo empurrado goela abaixo do afegão comum; temos o aumento de casos de divórcio, de pederastia e homens casados traindo suas mulheres com pessoas do mesmo sexo.


Porém não há somente o incentivo à pratica da sodomia, mas também um pressão social para que os homens sejam mais afeminados e afrescalhados. O homem deve ser sólido como uma rocha e seguro como uma fortaleza, para no mínimo dar uma sensação de segurança à sua família. Nós devemos passar uma imagem de que: atrás de mim, minha família está segura, que eu a protegerei e me colocarei na frente para tomar a porrada que for, e nada respingará neles pois eu sou firme e sólido com uma rocha e uma fortaleza.


Quando vemos por exemplo: o Fiuk no BBB sendo uma mocinha, e aceitando que as pessoas impusessem algo que ele mesmo obviamente não concordava, isso nos mostrou como estão tentando mudar o estereótipo do que é ser homem, eles não estão tentando acabar com ele, pois isso é impossível, mas sim colocar um novo. Cada vez mais vemos a imagem do homem sendo modificada de um ser forte, líder, firme, seguro e másculo, para uma imagem de uma pessoa franzina, com feição feminina, voz delicada, e postura amedrontada. Se quiser saber mais sobre as funções masculinas e femininas clique aqui.


Gostaria de concluir então este breve artigo com um incentivo à todos os homens que o estão lendo: que nós tenhamos mais virilidade e mais masculinidade, o que significa ser forte, honesto e ter um caráter ilibado, além de óbvio protegermos nossas famílias com nossas vidas, que sejamos verdadeiros heróis para nosso filhos; assim como meu pai é para mim.


Fiquem com Deus e até a próxima.

Adicionar um título (1).png

© 2020 by  ShockWave Radio.

Faça parte de nossa Newsletter e receba as últimas notícias do Brasil e do Mundo