• Shock Wave News

Vivo lança projeto para colaboradores 'Trans'

Projeto de capacitação para colaboradores trans é lançado pela operadora Vivo.


Criado em parceria com a Alicerce, startup do portfólio da Wayra – hub de inovação aberta da Vivo -, o programa promete desenvolver as habilidades interpessoais dos colaboradores trans, empoderando a autoconfiança, além de trazer conhecimentos de novas competências essenciais para ter oportunidades de crescimento profissional dentro da Vivo e no mercado de trabalho.


“Temos um DNA forte e inclusivo e buscamos sempre estimular uma cultura com mais pluralidade, representatividade e inovação na companhia. Entendemos que os profissionais trans são fundamentais para fomentar essa troca de experiências. Apoiamos a comunidade LGBTI+ como um todo e temos compromisso com mais oportunidades, mais representatividade e direitos iguais a todas, todos e todes”, destaca Niva Ribeiro, VP de Pessoas da Vivo.


A operadora lembra que foi a primeira do setor de telecomunicações a participar do “Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+” (iniciativa que segue a agenda globalista e conta com a ajuda deinúmeras empresas, organizações e instituições) e a aderir aos “Padrões de Conduta para Empresas”, com o objetivo de diminuir a discriminação contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis, pessoas trans e intersexo.


A pauta gayzista não para por aí. A Vivo também apoiou e reforçou a "licença parental de duplas do mesmo sexo". O perfil Gay Blog Br compartilhou a propaganda transmitida durante o ano de 2017 em comemoração ao Dia dos Pais.


A Vivo também promoveu conteúdo para os colaboradores sobre novos modelos de pais e relações familiares. A empresa contou com convidados externos e internos para realizar o webinar sobre a participação ativa dos pais na criação de seus filhos e como conciliar a paternidade e a carreira.


As pautas identitárias e a agenda gayzista ganha força no meio corporativo impulsionadas pela ONU e demais organizações globalistas.