slider-1.png
  • Alexandre Nagado

WagakkiBand: Rock e música tradicional japonesa

Uma das melhores bandas do rock oriental.

Yuko Suzuhana, a voz da WagakkiBand.


Wagakki é como são chamados os instrumentos da música tradicional japonesa, usados em cerimônias religiosas, na música folclórica ou em antigas canções. Seu uso é associado à cultura ancestral e tem um aspecto solene e contemplativo. Atualmente, instrumentos desse tipo conquistaram uma nova geração de apreciadores graças ao seu uso pela WagakkiBand, um dos mais interessantes grupos do cenário musical japonês.


O embrião da banda surgiu em 2012 com o Hanafugetsu, um projeto que reuniu a cantora e tecladista Yuko Suzuhana, mais os músicos Daisuke (flauta shakuhachi) e Kiyoshi (kotô). Porém, as coisas mudaram quando conversaram com outros músicos de ideias similares, surgindo uma super banda com oito membros.

WagakkiBand: Música e artes performáticas.

A banda estreou oficialmente em 2013, inicialmente como Suzuhana Yuko with Wagakki Band, mas no ano seguinte mudou para Wagakki Band, deixando de ser vista como banda de apoio da vocalista. Em seu trabalho de estreia, começaram fazendo versões cheias de estilo para canções originalmente criadas para as vozes sintetizadas de cantoras virtuais geradas pelos softwares de Vocaloid. Seu vídeo de "Senbon zakurá", uma canção gravada originalmente pela vocaloid Hatsune Miku, estreou em 2014 e já foi visto mais de 130 milhões de vezes no YouTube.


Atualmente oficializaram a escrita ocidental do nome como WagakkiBand, tudo junto. São contratados da Universal Music Japan desde 2019, após anos na gravadora avex trax. É uma banda do mainstream do cenário musical de seu país, com uma sonoridade bastante autoral.


A WagakkiBand segue a linha Visual Kei (ou Visual Rock) do J-Rock, conhecida por dar ênfase na produção visual. Usam figurinos, penteados e maquiagens elaboradas, inclusive com a maioria dos seis integrantes masculinos apresentando um apelo andrógino, especialmente o baixista Asa (leia “Assa”). O visual andrógino, diga-se de passagem, faz parte de uma tradição de artes performáticas japonesas e é bastante comum no cenário do rock local, sendo originalmente desconectado de agendas políticas ou identitárias.


Os oito integrantes não são apenas músicos excelentes, mas também atores carismáticos que interpretam seus personagens. Suas roupas com toques clássicos e futuristas os deixam parecendo heróis de um video game e o lado performático é quase tão importante quanto o som. OS INTEGRANTES

A vocalista Yuko Suzuhana é cantora de shigin, um tipo de poema cantado que é uma arte tradicional da cultura japonesa. Usa muito vibratto e exige muito controle de voz e respiração, com grande efeito dramático. Excelente cantora e compositora, também é tecladista e possui uma prestigiada carreira solo. Seu projeto original, o Hanafugetsu, não foi abandonado com o surgimento da banda principal, e o 4º álbum do trio saiu em 2017.


Kiyoshi Ikuburo toca o kotô, espécie de cítara longa chinesa, semelhante a uma grande harpa tocada na posição horizontal. Já viajou pelo mundo participando de eventos culturais no qual já havia experimentado a combinação do kotô com instrumentos ocidentais. Beni Ninagawa toca um tsugaru jamisen, espécie de shamisen, o famoso banjo nipônico de três cordas. Já venceu diversos concursos de música tradicional e colaborou com outros músicos. Outros artistas já haviam utilizado o instrumento na música pop e no rock, mas Beni tem a energia e o carisma de uma estrela do rock.

Beni Ninagawa e seu

tsugaru jamisen.


O flautista Daisuke Kaminaga toca um shakuhachi, o icônico instrumento de bambu trazido da China e que era usado inicialmente em cerimônias budistas, com sua sonoridade tão peculiar. Professor de shakuhachi e um músico habilidoso, já tinha viajado pelo mundo tocando sua flauta tradicional em apresentações antes de integrar a WagakkiBand. Já editou livros sobre o shakuhachi e é um grande divulgador da cultura tradicional ligada ao instrumento.


Percussionista, Kurona senta o braço em seu kit wadaiko, nome genérico para uma variedade de tambores tradicionais de taikô. Considerado o coração da banda, faz uma dobradinha com o baterista, dando um peso considerável ao som. Já ministrou várias oficinas de taikô no Japão e é especializado em criar coreografias imponentes, uma parte indissociável de uma boa performance de taikô.


Machiya toca guitarra, violão e é a segunda voz da banda, além de ser o mais destacado compositor. Já participou de outras bandas e tem uma intensa atividade compondo para outros artistas.


O baixista Asa é um dos compositores principais da banda e tem uma boa carreira solo, tendo um grande sucesso, “Yoshiwara Lament”, lançado antes mesmo da banda ser reunida. Além disso, também é produtor e compositor para vocaloids.


Wasabi toca bateria, trabalhando inclusive como músico de estúdio para outros artistas. Possui atividades paralelas ligadas à dança, teatro e ilustração.

CONQUISTANDO O OCIDENTE


O som da WagakkiBand tem o efeito de uma muralha sonora, com arranjos que dão espaço para todos os integrantes brilharem. Com instrumentos peculiares em ritmo frenético, o trabalho de engenharia de áudio por trás da banda é considerável, criando um estilo único, inconfundível.


Várias de suas músicas foram usadas como trilhas sonoras de programas de TV, dramas e filmes. Assinaram canções para games, para animês como Twin Star Exorcists e Sakura Holmes e até para um especial de TV em live-action de Ataque dos Titãs.


Com a internet, o prestígio deles já rodou o mundo e lançaram uma canção na apresentação da sede das Olimpíadas de Tokyo, a convite do governo japonês. Por duas vezes, se reuniram com Amy Lee, vocalista do Evanescence; sendo a primeira uma apresentação ao vivo em fevereiro de 2020 e a mais recente, o single Sakura Rising, lançado em setembro passado.


Com cinco álbuns de canções inéditas, mais um EP, 14 singles e duas compilações lançadas, o serviço deles à cultura japonesa já é inestimável. Dentro do país, apresentando instrumentos tradicionais às novas gerações; e pelo mundo, mostrando um tipo de rock com toques genuinamente japoneses.


VÍDEOS:


1) Senbon Zakurá ("Mil flores de cerejeira")

- Composição: KuroUsa P

2) Yoshiwara Lament

- Composição: Asa

3) Ignite

- Composição: Machiya

4) Bring me to life - Amy Lee feat. WagakkiBand

- Composição: Amy Lee, Ben Moody e David Hodges

Site oficial: wagakkiband.com