slider-1.png
  • Shock Wave News

Youtuber RaulZito preso em SC acusado de estupro atraía crianças com vídeos sobre Fortnite

"Raulzito" foi preso nesta terça 27 em Santa Catarina. Acusações de estupro estão relacionadas a duas crianças, no RJ e em SP.


Raulino de Oliveira Maciel, conhecido como “Raulzito”- Foto: Reprodução

Uma investigação da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) do Rio de Janeiro resultou na acusação de estupro e prisão, na manhã desta terça-feira 27, do youtuber Raulino de Oliveira Maciel, conhecido como “Raulzito”.


Segundo a investigação, "após fatos noticiados por mãe de uma das vítimas que dirigiu-se à DCAV após ouvir relato de seu próprio filho dos abusos que sofrera desde o mês de fevereiro até meados de maio, outra vítima, também menor de 12 anos, confirmou na sede da DCAV que também sofreu abusos e foram tantas as vezes que ambas não sabem ordenar cronologicamente de que maneira ocorreram".


Duas vítimas relataram abusos praticados pelo influenciador, segundo informações repassadas pela polícia. Uma morava em Niterói (RJ) e outra em São Caetano do Sul (SP). A mãe de um dos menores descreveu à equipe de investigação o relato de seu filho sobre os abusos sofridos. A outra vítima chegou a comparecer à sede da DCAV para prestar depoimento


O delegado Adriano França pediu a prisão temporária de 30 dias e uma busca nos casa do homem. A polícia acredita que outras vítimas também sofreram abusos de Raulino Maciel. França informou que espera identificar outras possíveis vítimas do homem durante o curso do inquérito policial. As investigações estão sob sigilo.


Com mais de 200 mil seguidores no Instagram, o influenciador digital foi preso na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina. Nas redes sociais, ele atraía seguidores postando, principalmente, vídeos e conteúdos relacionados ao jogo Fortnite.


Em nota, o SBT informou que Raulino Maciel não integra mais o quadro de streamers de "SBT Games", do qual fez parte desde o início deste ano. "A emissora aguarda a elucidação dos fatos e resultado da investigação".





3 comentários